Home /

Article

Arquivos / 77 post/s encontrados

Adão e Eva

A questão da Identidade no filme Adão e Eva – 1ª Parte

by Marta Reis
O filme “Adão e Eva”, de 1995, com argumento e realização de Joaquim Leitão, retrata um quadrado amoroso em que todos: o galã latino, a mulher mais velha e o estrangeiro; estão loucamente apaixonados por Catarina, uma prestigiada jornalista, com trinta anos de idade que decide ter um bebé sozinha, protagonizada por Maria de Medeiros.
Johnny Depp

Quais os melhores filmes de Johnny Depp?

by Marta Reis
No outro dia perguntei à minha mãe quem é que ela considerava o melhor ator da atualidade: respondeu Johnny Depp, sem hesitar! Johnny Depp é considerado um dos melhores atores da época atual, muito devido a sua versatilidade. Mas por que razão todos os grupos etários apreciadores de cinema admiram tanto este ator norte-americano?
azul

A utilização da cor no filme Azul de Krzysztof Kieslowski

by Marta Reis
Como forma de prestar a minha homenagem ao realizador Krzysztof Kieslowski este será o primeiro artigo de três sobre a trilogia Trois couleurs. Por isso, mantendo um seguimento lógico, neste artigo irei fazer uma reflexão sobre o primeiro filme da trilogia, realizado em 1993, e alusivo à cor Azul.
animação experimental

Animação Experimental: um universo de ideias revolucionárias

by Marta Reis
O cinema de animação sempre me fascinou. Em pequena, embora adorasse ir à escola, era ao fim de semana que me levantava mais cedo para ir ver “desenhos” na televisão. Ainda hoje se apanhar um bom filme ou episódio de cinema de animação podem ver-me no meio de uma plateia de pequenitos, enquanto os crescidos conversam sobre coisas de crescidos.
filmes-com-adam-sandler-blog

10 filmes com Adam Sandler que não pode perder

by Marta Reis
Adam Sandler é um dos atores mais reconhecidos do Mundo actualmente. Este sucesso do ator norte-americano deve-se sobretudo à sua capacidade de produzir filmes cómicos, que de certa forma ajudaram a reescrever o género. Tendo, como muitos dos seus colegas, começado a sua carreira como comediante a fazer stand-up e alguns papéis televisivos (nomeadamente em The Cosby Show e depois Saturday Night Live), a verdade é que conseguiu ir mais longe, pois além de representar também escreve e produz muitos dos seus filmes.

Camille Claudel: entre a escultura e a loucura

by Marta Reis
Esta reflexão da Marta Reis surge no seguimento da sua ntervenção sobre a abordagem cinematográfica de Camille Claudel, no 1º Seminário Arte e Psiquiatria, ocorrido no Centro Hospitalar Conde de Ferreira (Porto). Neste post, a Marta analisa 3 filmes que retratam a vida da escultora francesa: “A Paixão de Camille Claudel” (1988), de Bruno Nuytten; “Camille” (2011), de Carme Puche e Jaime García; e “Camille Claudel 1915” (2013), de Bruno Dumont.
ir ao cinema

Uma reflexão sobre a magia e a emoção de ir ao Cinema

by Marta Reis
A minha primeira memória de ida ao cinema é de ir com o meu pai ver o filme Fantasia (1940), de Walt Disney. Foi uma experiência desastrosa. Apesar da paciência e boa vontade do meu pai, eu tive pavor do filme e insisti que ele me levasse para fora da sala e do edifício. Foi a única vez que eu saí da sala de cinema a meio de um filme. Tinha cinco anos.

Rough Aunties: documentário de observação de excelência

by Marta Reis
Não é possível ignorar o trabalho da realizadora Kim Longinotto uma das realizadoras da atualidade cujo trabalho mais me tocou, “reconhecida internacionalmente pelos seus pungentes retratos e pelo seu sensível e apaixonante tratamento de tópicos difíceis” (citando Zero em Comportamento – Associação Cultural).
agnès varda

Já conhece Os Respigadores e a Respigadora de Agnès Varda?

by Marta Reis
Em Os Respigadores e a Respigadora, Agnès Varda é a Respigadora que, testando pela primeira vez uma câmara digital, filma e vai coleccionando as imagens que os outros não querem ver. Os Respigadores e a Respigadora como muitos outros filmes mais marginais, explora novas combinações entre o género documental e ficcional, usufruindo das facilidades proporcionadas pelas pequenas câmaras.

Timecode: como fazer cinema de maneira diferente

by Marta Reis
O filme Timecode de Mike Figgis é um achado. Este é um filme acerca da pré-produção de um filme, tendo por base os romances que acontecem entre os envolvidos no meio. No fim é pronunciado o objectivo primordial: a necessidade de inovar no cinema, explorar e encontrar novos caminhos, quebrando barreiras na edição.

The Matrix: um exemplo notável da força do cinema digital

by Marta Reis
O filme The Matrix (1998) realizado por The Wachowskis, é um marco na arte cinematográfica por utilizar técnicas nunca antes usadas. A primeira vez que vi o filme a narrativa pareceu-me um pouco insípida (claro que não tecnicamente), mas num segundo visionamento, mais atento aos pormenores, gostei muito mais.