Home / Archives /

Cinema Europeu

Cinema Europeu / 15 posts encontrados

Obras-Primas do Cinema Europeu: L’Age d’Or, Choque de Imagens de Luís Buñuel

Luís Buñuel (1900-1983) inicia a sua carreira cinematográfica realizando, de plano, 2 filmes básicos do cinema, ambos de vanguarda, ambos surrealistas, além de excelentes. O filme A Idade do Ouro (L’Age d’Or, França, 1930) revela um diretor forrado de ampla cultura humanística e artística e com perfeito domínio da linguagem cinematográfica. Conheça a nossa review deste clássico do cinema europeu.

Conheça o filme Diamantino, uma comédia recheada de assuntos sérios

by Gonçalo Sousa
Vencedor do Grande Prémio da 57ª Semana da Crítica no Festival de Cannes de 2018, o filme de comédia Diamantino é a primeira longa-metragem realizada por Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt. O filme acompanha a história de Diamantino (protagonizado por Carloto Cotta), uma superestrela do futebol mundial, cuja carreira cai em desgraça.

Conheça todos os premiados da 8ª edição do Festival Primavera do Cine

Já são conhecidos os premiados da 8ª edição do Festival Primavera do Cine. La felicidad de los perros, de David Hernández, e Chuva é cantoria na aldeia dos mortos, de João Salaviza e Renée Nader Messora ganham o prémio do público para a melhor longa-metragem galega e lusófona, respetivamente.

Snu Abecassis: conheça uma mulher singular através do cinema e TV

by Marta Reis
Amada por muitos e odiada por poucos, Snu Abecassis foi uma das personalidades femininas mais interessantes da sociedade portuguesa. Neste post recordamos duas obras recentes, um filme e uma série, que desvendam mais sobre a editora dinamarquesa que se radicou em Portugal e cuja morte dramática jamais será esquecida.

Um Homem com uma Câmera: A Mágica da Arte de Dziga Vertov

O filme mítico de Dziga Vertov intitulado Um Homem Com Uma Câmera é, além de tudo, obra de arte, na qual a beleza da imagem contém a beleza do objeto que a compõe, bem como esta constitui aquela num ato simultaneamente temático e formal, em que um depende do outro para existir e se manifestar. Leia a análise de Guido Bilharinho.

Tiro e Queda: uma comédia à portuguesa para divertir a família

by Gonçalo Sousa
Dois homens. Uma missão. Qual missão? Ninguém sabe. Talvez nem eles próprios. Tiro e Queda é o filme sobre o qual nos avisaram para ter cuidado quando éramos pequenos. Tem amor erótico-libidinoso, tem ação cabriólica e comédia gargalhófica. O que se pode pedir mais de um filme? Muita coisa. Mas deste não.

Descubra o Novo Mundo com o Cineclube do Porto e a Casa da Música

De 16 a 20 de janeiro o Cineclube do Porto e a Casa da Música apresentam filmes essenciais na História do Cinema que se relacionam com a ideia de descoberta de um Novo Mundo. Não perca a exibição gratuita de ORFEU NEGRO de Marcel Camus; STRANGER THAN PARADISE de Jim Jarmusch; TROPICÁLIA de Marcelo Machado; QUE VIVA MÉXICO! de Sergei Eisenstein; e FITZCARRALDO de Werner Herzog.

Obras-Primas do Cinema Europeu: O Vampiro de Carl Theodor Dreyer

by Guido Bilharinho
Carl Theodor Dreyer é um dos cineastas mais importantes do cinema por força de filmografia tão fundamental que se coloca ao lado dos maiores ficcionistas do século. E uma das suas obras mais notáveis é o filme O Vampiro (1932), que pode conhecer melhor nesta review.

Obras-Primas do Cinema Europeu: Berlim, Sinfonia da Metrópole

Se o cinema nas duas primeiras décadas do século XX tateava à procura de uma linguagem própria, os anos 20 desse século assistem a eclosão de uns e outros. Nessa década dão-se realizações artísticas experimentais e de vanguarda como nunca antes e nem depois o cinema teria iguais. Um desses filmes é Berlim, Sinfonia da Metrópole (1927) de Walter Ruttmann.

Filmes Soviéticos: O Encouraçado Potemkin, A Arte da Imagem

Se o cinema é a arte da imagem em movimento, O Encouraçado Potemkin de Sergei Eisenstein é a arte da imagem. Não é apenas o melhor filme do cinema. É cinema. É a beleza da imagem. Da imagem que fala e significa. Da imagem discurso, mas, antes de tudo, da imagem visão.

Obras-Primas do Cinema Europeu: Nosferatu, a Arquitetura do Terror

Em 1922, Murnau realiza Nosferatu baseado no livro de Bram Stoker. Não obstante ter-se posteriormente produzido várias versões do tema, como as realizadas por Tod Browning e Francis Ford Coppola, é indispensável - e mesmo inevitável - compará-lo com a refilmagem de Werner Herzog.