Home / Archives /

Reviews de Filmes

Reviews de Filmes / 37 posts encontrados

O Otário: Relembrando Jerry Lewis como Peixe n’Água

by Guido Bilharinho
Jerry Lewis (1926-2017) é considerado por parte da crítica um gênio da comédia. Não chega a tanto, mas, não resta dúvida, que é um dos grandes atores (e autores) cômicos do cinema, podendo comparar-se a Charlie Chaplin. Neste artigo, Guido Bilharinho relembra este nome marcante do cinema através da análise do filme O Otário.

Você já viu The NeverEnding Story – A História Sem Fim?

The NeverEnding Story (A História Sem Fim) é um filme de 1984 baseado no romance homônimo alemão de Michael Ende com uma história didática, que na época foi uma das produções mais caras, com investimento de 27 milhões de dólares e faturou 100 milhões (sim, um sucesso de bilheteria que multiplicou quatro vezes o investimento) e ainda ganhou 4 premiações.

Análise Psicanalítica do filme Quando Fala o Coração de Alfred Hitchcock

by Guido Bilharinho
Na sua estreia no blog Mundo de Cinema, Guido Bilharinho, especialista em filmes de Alfred Hitchcock, relembra hoje o filme Quando Fala o Coração, uma película onde o Amor está em destaque. Se em seus mais importantes filmes o tema não é propriamente o objeto da ação, não passando esta de veículo ou de ilustração para assunto mais importante, atinente à condição humana, em Quando Fala o Coração a proposição é a própria estória. Confira a análise agora!

Dois Dias, Uma Noite: o que seria capaz de fazer para manter o seu emprego?

by Eduardo Aranha
O filme Dois Dias, Uma Noite acompanha a história de Sandra, que reside numa área industrial nas proximidades de Liège, na Bélgica. Sandra - interpretada por Marion Cotillard - é uma jovem esposa e mãe, com um emprego numa pequena fábrica de painéis solares, que tem um colapso nervoso devido às suas rotinas diárias e perde o seu emprego. Para o recuperar, terá de se confrontar com um dilema moral.

A utilização da cor no filme Vermelho de Krzysztof Kieślowski

by Marta Reis
TRÊS CORES: VERMELHO, realizado por Krzysztof Kieślowski, faz parte de uma série de três filme inspirada no bicentenário da Revolução Francesa, onde o emprego da cor é primordial para a compreensão da mensagem. Foi também o último filme realizado pelo realizador polaco. Ao completar a trilogia, com 52 anos, anunciou a sua reforma e faleceu dois anos mais tarde na sua terra natal. Poderá dizer-se que esta tríade é a súmula da sua carreira.

Os Divinos Segredos da Irmandade YaYa: uma comédia clássica

by Goreti Teixeira
À primeira leitura, o título deste filme poderá transportar-nos para uma realidade mística, de rituais e evocação de espíritos, de bruxarias e demais feitiços. O ritual existe, mas a história é outra e desenvolve-se a partir da relação de uma dramática e excêntrica mãe com a filha mais velha, que não consegue ultrapassar o passado penoso da sua infância.

The Crown: a série da Netflix que tenta humanizar a família real

by Eduardo Aranha
The Crown (A Coroa), a muito antecipada série da Netflix, estreou no passado dia 4 de novembro para a sua primeira temporada. Tendo como protagonista a Rainha Isabel II do Reino Unido (interpretada pela brilhante Claire Foyle) a série relata-nos, ao longo dos primeiros 10 episódios, a ascensão da jovem princesa ao trono depois da morte do pai. Eis a opinião do Eduardo sobre a primeira temporada.

Citizen Kane, o filme que consagrou o realizador Orson Welles

by Marta Reis
Orson Welles foi simultaneamente autor, ator e realizador de Citizen Kane (O Mundo a Seus Pés), estreado em 1941. O sucesso do filme foi tal que não tardou a valer a Orson Welles o Óscar de melhor argumento pela Academia Norte-Americana. Neste post a Marta faz uma análise crítica ao filme, salientando alguns dos seus momentos principais.

A questão da Identidade no filme Adão e Eva – 2ª Parte

by Marta Reis
Neste segundo artigo dedicado ao filme Adão e Eva faço uma análise breve à influência cristã e à questão da pós-modernidade nesta obra de Joaquim Leitão, que foi um dos maiores sucessos de bilheteira em Portugal.