Home / Festivais de Cinema /

Curtas Vila do Conde 2017: Novos Talentos, Confirmações e Regressos

Curtas Vila do Conde 2017: Novos Talentos, Confirmações e Regressos

O Curtas Vila do Conde 2017, que decorre entre 8 e 16 de julho, já anunciou o programa completo da 25ª edição, incluindo a aguardada Competição Nacional que vai apresentar, no festival, os últimos trabalhos de cineastas como João Salaviza, Gabriel Abrantes, Salomé Lamas, Carlos Conceição e João Pedro Rodrigues. Neste post antecipamos toda a programação deste festival de cinema icónico.

Em 2017, a Competição Nacional do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema volta a ser o barómetro da produção portuguesa, destacando a singularidade e a diversidade do cinema que se faz em Portugal com a estreia nacional dos últimos trabalhos de cineastas já habituais no festival, e de autores internacionalmente premiados, mas também de um conjunto de nomes promissores que se vão afirmando no campo da curta-metragem.

A seleção deste ano inclui 16 filmes: Água Mole, de Laura Gonçalves e Xá; Altas Cidades de Ossadas, de João Salaviza; Cedrim, de Diogo Vale; Coelho Mau, de Carlos Conceição; Coup de Grâce, de Salomé Lamas; Das Gavetas Nascem Sons, de Vítor Hugo; Farpões Baldios, de Marta Mateus; Longe da Amazónia, de Francisco Carvalho; O Homem Eterno, de Luís Costa; Os Humores Artificiais, de Gabriel Abrantes; Où En Êtes-Vous João Pedro Rodrigues?, de João Pedro Rodrigues; Soltar, de Jenna Hasse; A Sonolenta, de Marta Monteiro; Surpresa, de Paulo Patrício; Thursday Night, de Gonçalo Almeida; e Verão Saturno de Mónica Lima.

Por sua vez, a Competição Internacional procura dar a conhecer o que de mais importante e cativante tem surgido no cinema contemporâneo, permitindo acompanhar as mais recentes obras de realizadores já consagrados, como Jia Zhangke, Ben Rivers, Yann Gonzalez, Hu Wei, Laura Poitras ou a dupla Caroline Poggi e Jonathan Vinel, e também descobrir novos talentos emergentes como Laura Ferrés, Jonathas de Andrade ou Toru Takano.

Curtas Vila do Conde 2017: Destaques das competições

Dedicada a desafiar as convenções cinematográficas, a Competição Experimental apresenta uma seleção de 24 curtas-metragens, em que se destacam autores como Lois Patiño, Rosa Barba (vencedora da última edição desta competição), Ken Jacobs, Christoph Girardet, Siegfried A. Fruhauf, Bill Morrison, Vivian Ostrovsky ou Jay Rosenblatt. Assinala-se também a presença dos portugueses Tânia Dinis e Miguel Ildefonso.

A Competição de Vídeos Musicais continua a celebrar o formato, numa sessão com trabalhos surpreendentes de artistas e bandas portuguesas.

Já a competição Take One!, voltará a dar a conhecer os talentos saídos das escolas de cinema. Esta competição premiou, em anos anteriores, os primeiros trabalhos de cineastas como João Salaviza e Leonor Teles.

Por último, a Competição Curtinhas prova que o cinema para crianças pode ter um modelo diferente e surpreendente. O festival dedica, inclusive, toda uma secção ao público mais jovem. Além da competição, onde o júri é composto por crianças, o Curtinhas oferece um Espaço Infantil (onde os pais podem deixar os filhos enquanto assistem às sessões de cinema) e oficinas práticas.

Nota: o Curtinhas arranca no primeiro dia do festival, a 8 de julho, com a exibição de Gru – O Mal Disposto 3, um divertido regresso ao universo dos Minions.

Outros detalhes do Curtas Vila do Conde 2017

A 25ª edição do Curtas Vila do Conde abre com a antestreia nacional da mais recente obra do finlandês Aki Kaurismäki, O Outro Lado da Esperança. Estreado no último Festival de Berlim, o filme acompanha as desventuras de um jogador de póquer finlandês com um refugiado.

Esta exibição está integrada na secção Da Curta À Longa, que acompanha o percurso de cineastas que passaram pelo festival, e que apresentará mais três aguardados filmes: Certain Women, o mais recente filme de Kelly Reichardt – autora In Focus em 2014 – protagonizado por Michelle Williams e Kristen Stewart; o regresso à longa-metragem de Sandro Aguilar, com Mariphasa, em estreia mundial no Curtas Vila do Conde; e um filme póstumo de Abbas Kiarostami, 24 Frames, uma coleção de 24 pequenos filmes inspirados em imagens estáticas, em antestreia nacional.

Como não podia deixar de ser, esta edição celebra o 25º aniversário e a história do festival a partir de múltiplos olhares, com uma carta branca e um livro partilhados por vinte e cinco individualidades que atuam em diversas áreas artísticas e culturais (serão nove sessões com filmes “clássicos” do festival).

O Curtas regressa também ao Auditório Municipal de Vila do Conde, a casa do festival entre 1993 e 2008, com concertos, sessões de cinema abertas ao público e uma exposição fotográfica retrospetiva de realizadores portugueses: A Glória de Fazer Cinema em Portugal.

Para assinalar esta data especial, o festival promove na noite de 13 de julho uma festa de aniversário no Forte Sº João com um concerto dos Sensible Soccers seguido de um Dj set do coletivo Os 7 Magníficos.

A secção Stereo, onde a música se funde com o cinema, recebe espetáculos de Mão Morta, Capitão Fausto, Pega Monstro, Evols, Chassol e Atlantic Coast Orchestra.

Para celebrar o cinema e o seu futuro, o Curtas Vila do Conde 2017 apresenta também uma retrospetiva integral do realizador francês F.J. Ossang. Músico, escritor, editor e poeta, o cineasta é um radical livre, praticando, com o seu cinema, um estilo particular, partindo do mundo pós-apocalíptico de ficção científica para se aproximar do punk e do film noir. É o regresso de Ossang a Vila do Conde, por onde já passaram várias das suas curtas e onde foi premiado com Vladivostok, em 2009. O realizador estará presente no festival para apresentar a sua filmografia completa juntamente com Elvire, atriz de muitas das suas obras.

Paralelamente ao festival, a Solar – Galeria de Arte Cinemática inaugura, a 8 de julho, uma exposição que representa uma nova geração de artistas que procuram estabelecer, a partir de diversas perspetivas, uma reflexão sobre a Terra, em seis instalações site-specific. Estarão representados nesta exposição Gabriel Abrantes e Ben Rivers, Priscila Fernandes, Pedro Neves Marques, Joana Pimenta, Lúcia Prancha, Mariana Caló e Francisco Queimadela.

O Curtas Vila do Conde continuará também a promover encontros e debates com realizadores, workshops e até “ciné-conversas” – uma ideia de cinema expandido, que vai para além da sala e se mistura com o conceito de conferência -, mostrando que é possível pensar e refletir sobre o cinema.

O 25º Curtas Vila do Conde tem o apoio da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Ministério da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual, do programa MEDIA/Europa Criativa e de vários parceiros imprescindíveis à realização do festival.

Site Oficial do Festival: http://festival.curtas.pt/

Programa do Festival: http://festival.curtas.pt/programa/2017/

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *