Home / Bandas Sonoras /

Música no Cinema em destaque no 74º aniversário do Cineclube do Porto

Música no Cinema em destaque no 74º aniversário do Cineclube do Porto

 

Em Abril de 2019, o Cineclube do Porto comemora 74 anos de existência. Para presentear os associados e amigos o Cineclube organiza uma formação sobre a música no cinema, em conjunto com Daniel Moreira e com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte.

A formação terá lugar na Casa Allen no fim-de-semana de 27 e 28 de Abril e é destinada a todo o tipo de público interessado em cinema e música. A acompanhar a formação prepararam um mês especial com filmes que se interligam com a proposta de Daniel Moreira e que são um bom reflexo da ligação extraordinária entre a música e o cinema.

No sábado, 13 de abril, às 18h Sessão Especial Aniversário antecedida de um Porto de Honra.

Filmado em 1982, BLADE RUNNER | PERIGO IMINENTE de Ridley Scott apresenta-nos um futuro “exausto, denso, poluído e violento”. Esta distopia, baseada num conto de Philip K. Dick, passava-se no ano 2019.

É por isso em modo de celebração dupla, aficionada e cinéfila, que o Cineclube do Porto escolheu exibir este filme no dia do 74º aniversário do Cineclube do Porto, no futuro-presente que é 2019.

Em 2019 o Cineclube do Porto comemora 74 anos e dedica a sua programação às bandas sonoras que ao longo da história do cinema, tiveram as mais variadas funções e ajudaram a criar peças cinematográficas únicas.

O ciclo tem início com Funny Face de Stanley Donen, recentemente desaparecido, e que foi um dos maiores realizadores de musicais norte-americanos. Na mesma semana, é exibido o absoluto clássico Casablanca realizado por Michael Curtiz onde a música complementa a narrativa e que tem, até hoje, umas da mais famosas cenas da história do cinema.

Na semana de aniversário, será exibido Pierrot le Fou, uma das mais icónicas obras de Jean-Luc Godard onde a banda sonora tem um papel predominante na montagem tanto de imagem como de som.

No dia 13 Abril, o dia do aniversário, haverá uma sessão especial com Blade Runner, exibindo-o assim no ano em que a história é narrada. A sessão será antecedida por um Porto de Honra.

Barry Lyndon de Stanley Kubrick é exibido a 18 de Abril, onde a música clássica serve de mote para a criação cinematográfica, não nos podendo esquecer da magnífica fotografia de John Alcott que celebremente utilizou uma lente criada especialmente para o filme pela NASA para poder filmar utilizando apenas a iluminação natural das velas.

No dia 20 de abril, um documentário, Oleg y las Raras Artes de Andrés Duque, sobre o compositor e pianista russo Oleg Nikolaevitch Karavaychukv que chegou a atuar para Staline.

Quinta-feira, 25, será visto Queres ser John Malkovich? de Spike jonze, que iniciou a sua carreira como realizador no mundo dos videoclips.

A fechar a programação, o primeiro filme da trilogia do dólar, Por um punhado de dólares de Sergio Leone, com a banda sonora de Ennio Morricone.

Nos dias 27 e 28 de abril será realizada uma formação sobre Cinema e Música leccionada por Daniel Moreira, doutorado em Composição Musical pelo King’s College London, e mestre em Composição e Teoria Musical pela ESMAE.  

Programação Abril / 2019 – Cineclube do Porto – Casa das artes

Quinta-feira, 4 abril – 21h30

CINDERELA EM PARIS – FUNNY FACE

Stanley Dolen

EUA | 1957 | FIC | 103’

Audrey Hepburn é uma moderna Cinderela que Fred Astaire, entre o “príncipe encantado” e a “fada madrinha”, de profissão fotógrafo, transforma numa famosa “modelo”. O pano de fundo é Paris e os “caveaux” existencialistas, e a música é de Gershwin.

Texto: Cinemateca Portuguesa

Sábado, 6 abril | 18h00

CASABLANCA

Michael Curtiz

EUA | 1942 | FIC | 102’

“Casablanca” é uma das maiores películas românticas jamais rodada para a sétima arte. Humphrey Bogart (Rick Blaine) e Ingrid Bergman (Ilsa Lund Laszlo) são os protagonistas daquele que é considerado o casal mais importante do cinema. Os dois conhecem-se em Paris no início da II Guerra Mundial e vivem aí uma tórrida paixão interrompida quando, na estação de comboios, Rick percebe que Ilsa não o vai acompanhar. Mais tarde, já em Casablanca, encontram-se novamente. Ilsa, já casada com Victor Laszlo (Paul Henreid), fica dividida entre os dois amores, mas procura uma forma de fugir para a América com Rick. O final é inesperado. Casablanca arrecadou três óscares, nas categorias de Melhor Filme, Argumento e Realização.

Texto PÚBLICO

Quinta-feira, 11 de abril | 21h30

PEDRO, O LOUCO – PIERROT LE FOU

Jean-Luc Godard

FR/IT | 1965 | FIC | 109’

No dia em que Ferdinand perde o emprego reencontra Marianne, uma jovem que um dia amou. Cansado da sua existência, decide recomeçar a sua vida com ela. Mas a viagem romântica, depressa se torna numa trama de paixão, perseguição e violência.  

Sábado, 13 abril | 18h00

Sessão Especial Aniversário CCP (Porto de Honra antes da sessão)

PERIGO IMINENTEBLADE RUNNER

Ridley Scott

EUA | 1982 | FIC | 117’

É um filme ícone, mítico, um daqueles que vai ficar na história do cinema. Ridley Scott partiu do conto “Do Androids Dream of Electric Sheep?”, de Philip K. Dick, para apresentar um mundo futuro exausto, denso, poluído e violento. Um futuro magnificamente concebido nos cenários de Syd Mead, onde Harrison Ford é o protagonista, um ex-agente da polícia que é encarregue de uma investigação em Los Angeles, no século XXI, sobre um grupo de androides que se dirige para a Terra.

Apesar de se ter tornado num dos casos mais célebres de filmes de culto, “Blade Runner – Perigo Iminente” não teve grande aceitação por parte da crítica, sendo apenas nomeado para dois Óscares: melhor direção artística (Linda DeScenna, Lawrence G. Paull e David L. Snyder) e melhores efeitos visuais (David Dryer, Douglas Trumbull e Richard Yuricich). A edição de 2007, o “final cut”, serve para assinalar os 25 anos do filme de culto e inclui novos planos e parte de uma sequência filmada de propósito para a edição especial.

Texto PÚBLICO

Quinta-feira, 18 abril | 21h30

BARRY LYNDON

Stanley Kubrick

GB | 1975 | FIC | 183’ |

Do mestre Stanley Kubrick, uma adaptação do romance de Thackeray, cuja ação decorre no século XVIII. A história de um aventureiro oportunista que procura a ascensão social a qualquer custo, pelo sexo, pela guerra e pelo jogo. É, talvez, o mais formalista dos filmes de Kubrick. Cenários e figurinos ganharam Óscares, assim como a prodigiosa fotografia de John Alcott, que se destaca pela criação de uma lente especial para captar a iluminação natural das velas.

Texto PÚBLICO

Sábado, 20 de abril | 18h00

OLEG Y LAS RARAS ARTES

Andrés Duque

ESPANHA | 2016 | DOC | 70’

Oleg y las Raras Artes é um impressionante sucesso internacional. Retrato do único pianista que tocava ainda no piano do Czar Nicolau II, transforma-se num delicioso encontro com a música, a escuta e a criação. Oleg é uma pessoa vibrante, plena de sensibilidade. Andrés sabe estar perante ele, filmando-o.

Quinta-feira, 25 abril | 21h30

QUERES SER JOHN MALKOVICH?BEING JOHN MALKOVICH

Spike Jonze

EUA | 1998 | FIC | 112’

Queres ser John Malkovich?” foi um dos títulos mais falados de 1999 e valeu uma nomeação para o Óscar de melhor realizador a Spike Jonze, o “menino bonito” que fez carreira a dirigir videoclips. Quinze minutos na pele de John Malkovich é a experiência vivida por Craig Schwartz depois de ter descoberto, no sétimo andar e meio do escritório onde trabalha, uma porta que dá acesso à mente daquela celebridade. Rapidamente a notícia espalha-se e a identidade do famoso ator (que aqui se representa a si próprio) vai ser partilhada por um grupo de pessoas, incluindo a mulher de Craig. E todos querem ser John Malkovich…

Sábado, 27 abril | 18h00

POR UM PUNHADO DE DOLARESPER UN PUGNO DI DOLLARI

Sergio Leone

IT/ ES/ AL | 1964 | FIC | 95’

Mal chega a San Miguel, uma pequena cidade na fronteira entre o México e os EUA, um pistoleiro (Clint Eastwood) é recebido por dois grupos rivais de contrabandistas e recebe ofertas dos dois gangues em troca da sua lealdade. Ele aceita as duas propostas para assim destruir os dois gangues e desmascarar os criminosos. “Por Um Punhado de Dólares” inaugura um novo estilo cinematográfico – o “western spaghetti”. Quando Eastwood foi chamado pelo realizador italiano Sergio Leone para ser o “O Homem sem Nome”, o filme ainda se chamava “O Estranho Magnífico”. “Por um Punhado de Dólares” é o primeiro filme da trilogia do Dólar e conta com a banda sonora de Ennio Morricone.

Sala Henrique Alves Costa | Casa das Artes | Rua Ruben A, 210, Porto

PLANO DE FORMAÇÃO CINEMA E MÚSICA

1. A música no cinema clássico de Hollywood: transparência e invisibilidade

2. A música no cinema moderno europeu: ambiguidade e descontinuidade

3. A música como modelo para o cinema: do impressionismo francês aos videoclips

4. O cinema como modelo para a música: Claude Debussy e Alban Berg

5. A música de Bernard Herrmann nos filmes de Hitchcock

CASA ALLEN | 27 e 28 de Abril das 10h-13h (6h) | Rua António Cardoso, 175, 4150-081, Porto

+info e inscrições:

FORMAÇÃO CINEMA E MÚSICA COM DANIEL MOREIRA | 27 E 28 DE ABRIL | CASA ALLEN

SITE OFICIAL CINECLUBE DO PORTO

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
AdobeStock

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *