Home / Cinema /

10 Filmes que precisavam de um reboot

reboot

10 Filmes que precisavam de um reboot

  

Há filmes que persistem na memória pelas piores razões. Quando as expetativas são altas e a vontade de assistir é muita, começamos a antever a história de um filme nas nossas cabeças. Os trailers e posters alimentam a nossa curiosidade e convencem-nos a comprar um bilhete para assistir ao filme no grande ecrã. Infelizmente, é frequente que o que idealizamos fique longe do que chega ao cinema e que os filmes se revelem verdadeiros flops.

Da filmagem completamente banal ao enredo previsível, existe um conjunto de fatores que fazem com que consideremos um filme mau. Clássicos como Batman já tiveram várias reinterpretações e é consensual que umas foram mais felizes do que outras. Outro exemplo é o Quarteto Fantástico, recentemente refeito, mas ainda assim com críticas negativas.

Neste post fazemos uma retrospetiva de 10 filmes muito antecipados mas que foram uma desilusão completa para os espectadores. Todos eles precisariam de um reboot, que é como quem diz que precisavam de começar de novo.

Reboot: filmes que podiam resultar se tivessem uma segunda vida

Resident Evil

Resident Evil foi o primeiro filme de uma saga que, em princípio, terminará no sexto filme. A história revolve à volta de uma unidade militar especial encarregada de lutar contra um poderoso e descontrolado supercomputador e centenas de cientistas mutantes que se transformaram, na sequência de um acidente, em criaturas canibais. Todo este cenário futurista e sangrento já era bem conhecido do universo dos videojogos, daí os fãs terem expetativas muito elevadas na hora de ir ao cinema. Porém, a execução do filme ficou muito aquém do que era esperado. Os fãs queixaram-se de que os filmes não conseguiam replicar o mesmo terror que sentiam enquanto jogavam.

Demolidor

demolidor

A maioria dos fãs de Batman ficou extremamente assustada quando soube que Ben Affleck tinha sido o escolhido para personagem principal do novo filme do Homem Morcego. Isto porque, digamos a verdade, o ator não se deu lá muito bem da última vez que interpretou um super-herói. Na altura, estávamos em 2003 e ator lançava-se como Demolidor, o Homem Sem Medo da Marvel. A interpretação fraca e pouco convincente não chegou para uma sequela, mas deu origem a um spin-off, o Elektra de Jennifer Garner. Deixando para trás o papel, a Netflix estreou recentemente uma série sobre Demolidor. Desta vez, o protagonista é o ator Charlie Cox e a série tem sido muito elogiada.

Bússola Dourada

bussola dourada

O filme A Bússola Dourada esteve envolvido em inúmeras polémicas na altura do seu lançamento. Baseado no primeiro livro da trilogia His Dark Materials de Phillip Pullman, a história segue uma rapariga órfã chamada Lyra Belacqua que vive numa Oxford diferente da nossa, situada num Universo Paralelo. Após uma visita do Tio Asriel ao Colégio onde Lyra vive, a rapariga fica fascinada com uma conversa que ouve indevidamente e que a atira para uma aventura. O filme, apesar de muito semelhante ao livro, desiludiu os fãs nos últimos minutos. O final, que é considerado polémico e sobre o qual até o Vaticano já se pronunciou, foi filmado mas nunca chegou às salas de cinema. A desilusão dos fãs e dos críticos refletiu-se evidentemente na bilheteira e a trilogia, que tinha tudo para ter futuro, ficou-se pelo primeiro filme.

Eragon

eragon

A adaptação cinematográfica do livro Eragon de Christopher Paolini foi um tiro no pé. O livro, que rapidamente se tornou num bestseller, conquistou uma base de fãs em poucos meses. Pela altura em que o filme chegou aos cinemas, as expectativas eram muito altas. Porém, a história contada no ecrã nada tinha a ver com aquela que os leitores conheciam dos livros. A caracterização das personagens não fazia sentido, acontecimentos marcantes do livro foram cortados do ecrã e o final não correspondia também ao esperado. Quem viu o filme sem ler o livro até gostou. Mas quem leu o livro disse imediatamente que aquela não era a história que conheciam. O resultado? Aquela que poderia ter sido uma boa saga cinematográfica foi cancelada.

Lanterna Verde

lanterna verde

Mais um filme de super-heróis que não correu lá muito bem. Com um nome sonante no papel principal, esta era a oportunidade de Ryan Reynolds se tornar num ídolo dos fãs de banda desenhada. Apesar da tentativa, o filme acabou por ser um fracasso. Nem a parte gráfica foi capaz de surpreender. Os mais desiludidos foram os fãs do personagem que, digamos de passagem, é um dos mais importantes da DC Comics. A companhia já anunciou uma espécie de reboot e em 2020 deverá sair o Green Lantern Corps. Por enquanto, nada se sabe sobre o elenco, mas em 2016 Ryan Reynolds terá a sua segunda oportunidade como super-herói, desta vez na Marvel, companhia rival que lhe atribuiu o papel de Deadpool.

Ghost Rider

ghostrider

O Ghost Rider é bem conhecido dos fãs de livros de banda desenhada. Todavia, o filme que chegou aos cinemas em 2011 foi uma grande desilusão. A personagem original possui uma densidade psicológica interessante que condiciona toda a história. Os filmes, porém, nunca souberam transpor os conflitos internos do Ghost Rider para o ecrã. Agora que a Marvel recuperou os direitos de autor de Ghost Rider é possível que se faça uma nova adaptação e, quem sabe, talvez desta vez acertem.

Spawn

spawn

A história de Spawn tem um potencial incrível que, se for adaptada com os efeitos de que dispomos agora, poderá resultar num filme incrível, afastando para sempre as sombras do grande flop de 1997. Com efeitos baratos e terríveis, o filme Spawn tentou captar a atenção da audiência e contar a história de um homem que negoceia com o Diabo pelo controlo da sua alma. O filme, além de ter sido considerado um fracasso, é considerado como um dos piores da história do cinema.

Quarteto Fantástico

quartetofantastico

Neste post não nos referimos à versão mais recente, mas sim à série de dois filmes de 2005 e 2007, que tinham como foco principal o quarteto mais famoso da Marvel. Os filmes tornaram-se frequência assídua nas tardes de sábado e domingo da televisão nacional, mas uma coisa é certa: estão muito longe de ser brilhantes. Incapaz de captar a essência deste grupo de super-heróis, o Quarteto Fantástico é bastante linear, sem grandes interpretações nem grandes surpresas. Ian Gruffud, Jessica Alba, Chris Evans e Michael Chiklis deram vida às personagens principais mas não voltaram para o reboot de 2015 – que também não contou com grandes reações. Evans teve uma segunda oportunidade na Marvel e hoje é conhecido pelo papel nos filmes de Capitão América.

Avatar: o Último Mestre do Ar

lastairbender

O filme Avatar: O Último Mestre do Ar foi baseado na série de animação de culto que tem o mesmo nome. O filme, lançado em 2010, foi no entanto considerado medíocre e incapaz de projetar no cinema o rico universo de Avatar. Tal fracasso poderá ter acontecido por dois motivos: ou porque Avatar está destinado a ser uma história de animação, incapaz de contar com uma versão live action; ou porque o realizador Night Shyamalan, não estava afinal pronto para contar uma história que não pertencesse aos géneros de suspense e terror.

Dragon Ball: A Evolução

dragonball

Arriscamos a dizer que há poucas séries de animação mais marcantes do que Dragon Ball. O clássico de Akira Toryaman chegou ao ecrã em 2009 e poucos são os que dizem ter gostado do filme. Dragon Ball foi um verdadeiro flop. Son Goku foi transformado num jovem adolescente e nem mesmo a demanda pelas famosas bolas de cristal valeu a pena. O papel de vilão foi assumido por Piccollo; Bulma foi interpretada por Emmy Rossum.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
AdobeStock

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *