Home / Archives /

Cinema Europeu

Cinema Europeu / 25 posts found

Obras-Primas do Cinema Europeu: a Criatividade e Arrojo de Metrópolis

Metrópolis (1926) de Fritz Lang é talvez, cronologicamente, o primeiro grande filme de ficção-científica. Não simplesmente o primeiro, porque, antes dele, e desde Méliès, com seu Voyage Dans la Lune (1902), o gênero já se instala no cinema. Mas, o primeiro de valor artístico, de arrojada criatividade.

Outubro: A Arte da Realidade de Sergei Eisenstein

Em 1927, no décimo aniversário da revolução soviética, Sergei Eisenstein (1898-1948), auxiliado por Grégori Alexandrov (1903-1983), realiza Outubro (Oktiabr, U.R.S.S., 1927) dedicado à tomada do poder na Rússia pelos bolcheviques. Do ponto de vista puramente artístico e cinematográfico, é obra brilhante, como todas suas realizações. Salientam-se nela - pela extrema modernidade, agilidade e adequação - os cortes e a montagem.

A Greve: Engajamento e Arte de Sergei Eisenstein

É certo que A Greve é realizado a partir da realidade nacional soviética de então, no sentido de mostrar a seus operários a exploração e a violência capitalistas, reforçando, assim, o regime. Constitui, pois, nesse sentido, obra engajada. Todavia, esse primeiro filme de Sergei Eisenstein já é obra do gênio, que, de filme a filme, só faz consolidar-se e aprimorar-se.

Análise Psicanalítica do filme Quando Fala o Coração de Alfred Hitchcock

Na sua estreia no blog Mundo de Cinema, Guido Bilharinho, especialista em filmes de Alfred Hitchcock, relembra hoje o filme Quando Fala o Coração, uma película onde o Amor está em destaque. Se em seus mais importantes filmes o tema não é propriamente o objeto da ação, não passando esta de veículo ou de ilustração para assunto mais importante, atinente à condição humana, em Quando Fala o Coração a proposição é a própria estória. Confira a análise agora!