Home / Atores /

Os 10 melhores papéis interpretados por Javier Bardem

javier bardem

Os 10 melhores papéis interpretados por Javier Bardem

Javier Bardem é um nome bem conhecido do cinema e não, não só do cinema espanhol. A sua representação camaleónica fê-lo passar dos ecrãs espanhóis para as grandes telas do cinema americano. Capaz de vestir a pele de diferentes personagens, impregnando-as com uma densidade mental que articula na perfeição com o aspeto físico, Bardem parece tornar-se irreconhecível sempre que salta de um filme para outro.

Mas, além do talento nato em se transfigurar noutras personagens, Javier Bardem é também conhecido por escolher cuidadosamente os filmes em que participa. Mais do que procurar visibilidade com novos papéis, o ator tem procurado trabalhos que desafiem os seus limites e que acrescentem algo novo à sua carreira. Não escolhe papéis em função dos prémios que pode vir a receber porque, como disse ele mesmo em entrevista, o prémio só “é importante para trazer as pessoas ao cinema.”

Neste post, decidimos por isso honrar o ator espanhol, apresentando aquelas que consideramos serem as 10 melhores performances de Javier Bardem no grande ecrã.

As muitas facetas de Javier Bardem

Raul em Jamon, Jamon

jamon jamon

Em Jamon, Jamon – uma comédia obscura sobre sexualidade – Javier Bardem dá vida a Raul, um macho latino pago para seduzir uma rapariga que, ironicamente, é interpretada por Penélope Cruz, a mulher que viria anos mais tarde tornar-se sua esposa na vida real. Com a realização de Bigas Luna, este foi o filme que lançou tanto a carreira de Javier Bardem como a de Penélope Cruz e que fez do ator espanhol um sex symbol nacional. A película explora temas como o machismo e erotismo em Espanha, mostrando que a linha que divide a realidade e a arte é muito ténue.

David em Carne Tremula

carne tremula

Claro está que Javier Bardem colaborou com Pedro Almodóvar, provavelmente o realizador espanhol mais conhecido da atualidade. Carne Tremula aborda as fraquezas da carne humana, quando tentada pela sedução, Javier Bardem assume o papel de David, um homem que está envolvido num terrível sarilho amoroso. Após ficar paralisado por ser atingido por um tiro, o ex-polícia David vê o seu casamento enfraquecer ao perceber que a mulher, Elena, está de facto apaixonada pelo homem que disparou contra ele. De notar que Javier Bardem passou algum tempo a preparar-se para vestir a pele desta personagem que passa a maior parte do filme numa cadeira de rodas.

Juan Antonio em Vicky Cristina Barcelona

vicky-cristina-barcelona

Quando Woody Allen decidiu gravar um filme que tivesse como pano de fundo a cidade de Barcelona, recaiu de imediato em Javier Bardem a escolha para representar o papel do protagonista masculino. A história de Vicky Cristina Barcelona foca-se em duas turistas americanas, Vicky e Cristina, que estão de passagem por Barcelona e se cruzam com Juan Antonio. Após um convite atrevido, as turistas sentem-se de imediato atraídas pelo homem que parece ser a própria encarnação do sedutor latino. O problema é que Juan Antonio é casado e a sua mulher, uma vez mais protagonizada por Penélope Cruz, é tempestuosa e emocionalmente instável. O quarteto envolve-se então numa estranha relação a quatro.

Reinaldo Arenas em Before Night Falls

before night falls

Apesar de já ser conhecido em Espanha, como bem apontamos no início deste post, Javier Bardem só ganhou protagonismo a nível internacional com o filme Before Night Falls. Desta vez, assumiu-se no ecrã como Reinaldo Arenas, um poeta cubano homossexual. Nesta biografia, assistimos à vida do artista desde a sua adolescência à morte precoce e à forma como o regime de Fidel Castro o repreendeu devido ao trabalho e orientação sexual. A brilhante performance de Javier Bardem valeu-lhe a nomeação para o Óscar de Melhor Ator Principal, distinção que até 2000 nunca tinha sido recebida por parte de um ator de origem espanhola.

Benito Gonzales em Huevos de Oro

huevos de oro

Em 1993, um ano depois de Jamon, Jamon, o realizador Bigas Luna e Javier Bardem voltam a encontrar-se para um novo filme, Huevos de Oro, que se concentra no tema da sexualidade,  envolvendo assim triângulos amorosos e discussões sobre machismo e potência. Desta vez, Bardem é Benito Gonzales, um engenheiro que deseja construir o maior arranha-céus da região e que, convenientemente, é uma própria metáfora à sua virilidade. De forma brilhante e cómica, a construção deste edifício acaba por se entrelaçar com a própria potência da personagem. De destacar que, neste filme, Javier Bardem contracena com a atriz portuguesa Maria de Medeiros, que veste o papel de sua mulher.

Santa em Los lunes al sol

lunes al sol

É sobre desemprego que se fala no filme Los lunes al sol. Um grupo de amigos vê-se subitamente sem emprego quando o estaleiro onde trabalham fecha e se juntam, às segundas-feiras, ao sol. Uma vez que não são jovens, as personagens têm maior dificuldade em encontrar um novo emprego e vêm as suas vidas e sonhos entrar em colapsos. Javier Bardem, que é Santa e o líder deste grupo, sonha deixar o país e começar uma nova vida, embora bem dentro de si saiba que esse sonho já morreu há muito.

Uxbal em Biutiful

biutiful

Em Biutiful, Javier Bardem assume-se como Uxbal, um homem capaz de comunicar com espíritos. Apesar de um abordar um tema obscuro, que desenlaça num final muito deprimente, o filme foi bem aceite pela crítica internacional. A questão é que Uxbal sabe que está a morrer: o seu corpo começa a falhar, o cancro toma conta das suas forças e com a morte tão próxima torna-se urgente resolver a sua vida, principalmente saber que os seus filhos estão entregues em boas mãos. Um excelente trabalho, onde Javier Bardem prova uma vez mais ser capaz de explorar os níveis mais profundos do ser humano.

Silva em 007: Skyfall

silva

James Bond, também conhecido como agente 007, já contou com muitos filmes no cinema. Mas Skyfall, o 23.º filme do agente britânico do MI6, contou com a participação de Javier Bardem que, com toda a mestria, se apresenta como um vilão à altura de James Bond. A paixão por vingança, resultado de um passado negro provocado pela mesma agência que emprega Bond, conduz o infame Silva a um plano armadilhado. A personagem em si distingue-se de qualquer outro, quer pelo seu cabelo loiro, o peculiar gosto por roupa requintada e os seus gestos afeminados.

Ramón Sampedro em Mar Adentro

mar adentro

Baseado na vida real de um homem chamado Ramón Sampedro, o filme Mar Dentro volta a colocar Javier Bardem representar o papel de um paraplégico mas que, desta vez, luta pelo seu direito a morrer com dignidade. Na sequência de um acidente de mergulho, Ramón Sampedro ficou paralítico, conseguindo mover-se apenas do pescoço para cima. A intensidade do sofrimento e dor deste filme, a luta constante pelo direito à eutanásia e a forma como Javier Bardem incorpora tudo isto num único papel consagra-o, sem dúvida, com um dos melhores atores deste século. O filme ganhou o Óscar na categoria de Melhor Filme de Língua Estrangeira.

Anton Chigurh em No Country for Old Men

no country for old men

Embora este western moderno, realizado pelos irmãos Cohen, tenha deixado a audiência e a crítica dividida, de uma coisa há certeza: a representação de Javier Bardem em No Country for Old Men, onde interpreta a personagem principal Chigurh, foi brilhante e merece todos os aplausos. Obcecado com conceitos de oportunidade e aleatoriedade, Chigurh não se mostra misericordioso com as suas vítimas. Totalmente levado pelo desejo de recuperar o seu dinheiro, mata qualquer um que passe à sua frente. É com este papel que Javier Bardem ganha o Óscar para Melhor Ator em Papel Secundário.

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *