Home / Cinema /

Código A113: a private joke escondida nos filmes da Disney

a113

Código A113: a private joke escondida nos filmes da Disney

O código passa despercebido, mas se vir com muita atenção todos os filmes da Disney e da Pixar vai encontrar referências a um tal de A113. O que significa o código? A que é que se refere? E por que motivo é tão utilizado? A resposta a estas perguntas não remete para nenhuma teoria da conspiração, mas não deixa de ser interessante. Descubra-a neste post.

Ratatui, Toy Story e À Procura de Nemo são algumas das animações onde encontramos o código, mas não podemos esquecer que o A113 não é exclusivo da Disney, nem da Pixar. Ao todo, a mensagem subliminar já apareceu em 45 filmes de desenhos animados, programas televisivos e videojogos. Esteve até em The Hunger Games: Em Chamas e Missão Impossível: Operação Fantasma.

Tudo terá começado como uma brincadeira que é também uma homenagem à sala A113 da CalArts – California Institute of the Arts. Isto porque foi precisamente nessa sala que grande parte dos animadores da Disney e da Pixar passaram horas a estudar. De forma subtil, a utilização do código é uma espécie de encorajamento à geração mais nova e serve como forma de salientar que foi daquela sala que saíram alguns dos mais importantes animadores da atualidade.

Um dos principais impulsionadores do código é Brad Bird. Com dois prémios Óscar na algibeira, o realizador de Incríveis, Ratatui e Up – Altamente faz questão de usar o código em todos os seus filmes. O uso do easter egg é apoiado por John Lasseter, chefe criativo da Pixar e da Walt Disney e ex-aluno da sala A113 da CalArts. ‘É uma daquelas coisas a que temos de estar atentos’, disse numa entrevista em 2009.

O código foi usado pela primeira vez pelo próprio Brad Bird. Estávamos no ano de 1993 quando o A113 apareceu nos ecrãs de Amazing Stories, um tributo a alma mater. Desde então, o código tornou-se alvo de várias especulações e acabou por se tornar numa referência entre os trabalhadores da indústria de animação. ‘Pus o código em todos os meus filmes, incluindo episódios dos Simpsons’, revelou o cineasta.

Onde está o código A113?

Depois desta explicação, há ainda algo que falta mencionar. Afinal, onde é que podemos encontrar o tal código A113? Lançamos o desafio de que esteja (muito) atento da próxima vez que vir o filme, mas para o ajudar revelamos alguns easter eggs dos clássicos da Disney. Lembra-se destas cenas?

À procura de Nemo (2003)

finding nemo

Ratatui (2007)

ratatui

WALL-E (2008)

Toy Story 3 (2010)

toy story

Brave – Indomável (2012)

brave

CalArts: a sala que deu nome ao código A113

Com uma enorme reputação na área da animação, o CalArts é um instituto que segue as pisadas de um dos maiores animadores da história: Walt Disney. Atualmente, a sala é usada como estúdio para os estudantes de design gráfico, continuando a formar alguns dos maiores animadores da atualidade.

Entre os alumni da instituição encontramos nomes como Glen Keane (de Pocahontas, A Bela e o Monstro e A Pequena Sereia), Tim Burton (Frankenweenie e A Noiva Cadáver) e Henry Selick (O Estanho Mundo de Jack).

Apesar da passagem do tempo, a CalArts tem-se mantido no topo das instituições de ensino da animação, sendo que em 2014 arrecadou o primeiro lugar num prémio da área. De acordo com o próprio instituto, os realizadores com diploma da CalArts geraram um total incrível de 30 milhões de dólares em bilheteiras.

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *