Home / Cinema /

Código A113: a private joke escondida nos filmes da Disney

a113

Código A113: a private joke escondida nos filmes da Disney

by Eduardo Aranha

O código passa despercebido, mas se vir com muita atenção todos os filmes da Disney e da Pixar vai encontrar referências a um tal de A113. O que significa o código? A que é que se refere? E por que motivo é tão utilizado? A resposta a estas perguntas não remete para nenhuma teoria da conspiração, mas não deixa de ser interessante. Descubra-a neste post.

Ratatui, Toy Story e À Procura de Nemo são algumas das animações onde encontramos o código, mas não podemos esquecer que o A113 não é exclusivo da Disney, nem da Pixar. Ao todo, a mensagem subliminar já apareceu em 45 filmes de desenhos animados, programas televisivos e videojogos. Esteve até em The Hunger Games: Em Chamas e Missão Impossível: Operação Fantasma.

Tudo terá começado como uma brincadeira que é também uma homenagem à sala A113 da CalArts – California Institute of the Arts. Isto porque foi precisamente nessa sala que grande parte dos animadores da Disney e da Pixar passaram horas a estudar. De forma subtil, a utilização do código é uma espécie de encorajamento à geração mais nova e serve como forma de salientar que foi daquela sala que saíram alguns dos mais importantes animadores da atualidade.

Um dos principais impulsionadores do código é Brad Bird. Com dois prémios Óscar na algibeira, o realizador de Incríveis, Ratatui e Up – Altamente faz questão de usar o código em todos os seus filmes. O uso do easter egg é apoiado por John Lasseter, chefe criativo da Pixar e da Walt Disney e ex-aluno da sala A113 da CalArts. ‘É uma daquelas coisas a que temos de estar atentos’, disse numa entrevista em 2009.

O código foi usado pela primeira vez pelo próprio Brad Bird. Estávamos no ano de 1993 quando o A113 apareceu nos ecrãs de Amazing Stories, um tributo a alma mater. Desde então, o código tornou-se alvo de várias especulações e acabou por se tornar numa referência entre os trabalhadores da indústria de animação. ‘Pus o código em todos os meus filmes, incluindo episódios dos Simpsons’, revelou o cineasta.

Onde está o código A113?

Depois desta explicação, há ainda algo que falta mencionar. Afinal, onde é que podemos encontrar o tal código A113? Lançamos o desafio de que esteja (muito) atento da próxima vez que vir o filme, mas para o ajudar revelamos alguns easter eggs dos clássicos da Disney. Lembra-se destas cenas?

À procura de Nemo (2003)

finding nemo

Ratatui (2007)

ratatui

WALL-E (2008)

Toy Story 3 (2010)

toy story

Brave – Indomável (2012)

brave

CalArts: a sala que deu nome ao código A113

Com uma enorme reputação na área da animação, o CalArts é um instituto que segue as pisadas de um dos maiores animadores da história: Walt Disney. Atualmente, a sala é usada como estúdio para os estudantes de design gráfico, continuando a formar alguns dos maiores animadores da atualidade.

Entre os alumni da instituição encontramos nomes como Glen Keane (de Pocahontas, A Bela e o Monstro e A Pequena Sereia), Tim Burton (Frankenweenie e A Noiva Cadáver) e Henry Selick (O Estanho Mundo de Jack).

Apesar da passagem do tempo, a CalArts tem-se mantido no topo das instituições de ensino da animação, sendo que em 2014 arrecadou o primeiro lugar num prémio da área. De acordo com o próprio instituto, os realizadores com diploma da CalArts geraram um total incrível de 30 milhões de dólares em bilheteiras.

Share this article

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *