Home / Notícias de Cinema /

O que podemos esperar do novo American Horror Story?

O que podemos esperar do novo American Horror Story?

 

Misturar relatos de horror reais com influências cinematográficas e bônus inusitados, é a verdadeira essência desse thriller atemporal, proveniente da mente perturbada dos criadores, Ryan Murphy e Brad Falchuck. Sob sequências fracas como, Coven e, seu debut, Murder House, a série superou expectativas com, Asylum, Freakshow e Hotel, ganhando mais admiradores; consolidação é a palavra-chave para American Horror Story, série que possivelmente permeará pelo mainstream do entretenimento do horror por longos e memoráveis anos, com a sua temática distinta, insana e desafiadora a cada temporada.

Mal começou o sexto ano de American Horror Story, e Ryan Murphy esteve, através do Hollywood Reporter, revelando o futuro da série e, garantindo aos fãs que todo esse clima de “tema misterioso” é algo que deve ser destinado apenas à sexta temporada.

“Todos os anos nós fazemos as coisas de forma bem padronizada. Eu anuncio o tema e depois, aos poucos, falo do elenco que vai retornar e de pessoas novas que estamos escalando. Esse ano tentamos criar algo diferente para o fã, e acho que está bacana, mas isso não significa que vamos fazer a mesma coisa para a sétima e a oitava temporada”, comentou.

“Aliás, a sétima e a oitava ainda não foram aprovadas, geralmente me encontro com John Landgraf (presidente da FX) no final do ano e conversamos sobre o futuro das minhas séries, mas eu sempre disse a ele que sinto que American Horror Story pode ser como além da imaginação, e seguir indefinidamente nessas histórias diferentes que, aos poucos, você vai ver se interligando. Essas interligações vão ficar mais claras na sexta temporada, e daqui para frente ainda mais”, disse.

A FX, até o momento, divulgou mais de dez teasers, cada um com uma estética diferente, sugerindo que apenas um deles seja parte do enredo. Com uma super curiosidade do que vai rolar na sexta temporada, reunimos aqui uma análise das referências e possíveis elementos que estarão no novo AHS por American Horror Story Brasil:

Os 12 possíveis enredos de American Horror Story

Sunset Stroll (Caminhada ao pôr-do-sol)

A imagem central do primeiro teaser a ser divulgado seria comum se não fosse por um fato: os olhos brilhantes dos três personagens. Essa característica é compartilhada com os personagens principais de A Vila dos Amaldiçoados (1960, com remake em 1995). Dirigido por Wolf Rilla, o longa-metragem trata de uma vila britânica onde toda a população fica inconsciente e se recupera sem explicação. Meses depois, todas as mulheres afetadas ficam grávidas e se tornam mães de crianças estranhas, com poderes telepáticos e capacidade de aprendizado avançada. E é pelos olhos brilhantes que elas manifestam esse talento. Vale lembrar que visualmente as crianças do filme serviram de inspiração para os filhos da Condessa (Lady Gaga), em Hotel.

What’s Cooking? (O que está sendo cozido?)

Uma casa isolada no campo, uma fumaça que se torna suspeita quando se leva em consideração o título do teaser (O que está sendo cozido?) e o audível som de serra elétrica. Não é preciso de muito esforço pra detectar que a referência do vídeo é O Massacre da Serra Elétrica (1974), de Tobe Hooper, um dos principais filmes do subgênero slasher centrado em uma família infernal que promove um verdadeiro inferno na vida das pessoas que caem em seu poder. A figura mais icônica da história é o Leatherface, assassino com deficiência mental caracterizado pela máscara feita com couro humano e por atacar suas vítimas com uma serra elétrica. Ele não é o único membro da família a evidenciar sadismo – canibalismo é um traço comum naquela casa, o que combina com o título do teaser. Detalhe: Leatherface é inspirado no assassino real Ed Gein, que por sua vez serve de influência para a história de Thredson (Zachary Quinto), vilão da segunda temporada de American Horror Story.

Descent (Descida)

Alguém corre escada abaixo. Quando a fugitiva passa, mãos com uma luminosidade meio suja, meio queimada e meio radiativa tentam alcançá-la. A radioatividade é uma explicação para a origem da família deformada e perversa de Viagem Maldita (2006), dirigido por Alexandre Aja, remake de Quadrilha de Sádicos, filme do estilo exploitation de Wes Craven. No remake, os vilões do filme sofreram mutações devido a testes nucleares realizados pelo governo. Como no original, eles são depravados e cruéis, perseguindo uma família – o que justificativa a descida apressada e apavorada da personagem do teaser. Uma das teorias favoritas dos fãs de American Horror Story era de que as a quinta temporada trataria de contaminação devido a testes de armas realizados pelo governo norte-americano. Isso não se concretizou, mas não significa que os produtores não estavam atentos às discussões dos espectadores, o que pode ter motivado o teaser.

Lullaby (Canção de Ninar)

Uma canção de ninar, um berço com mobile estranho, um choro infantil, uma mão que se levanta para agarrar uma arma, o que revela uma pele demoníaca. Dois filmes importantes que lidam com a possibilidade de criar um descendente do demônio são O Bebê de Rosemary (1968), de Roman Polanski, sobre uma mulher alvo de um plano para gestar a criança do diabo e A Profecia (1976), de Richard Donner, sobre uma família que adota o Anticristo. Damien, o antagonista do segundo filme é uma criança com natureza homicida devido à sua origem, o que o relaciona com a figura do teaser. Além disso, também o relaciona com Michael, o filho Anticristo de Tate (Evan Peters) e Vivien (Connie Britton) na primeira temporada, personagem que os fãs adorariam ver revisitado. Aliás, o arco da heroína de Murder House reflete os acontecimentos em torno de Rosemary, do filme de Polanski.

Millipede (Diplópode)

O teaser mostra uma centopeia circulando tranquilamente sobre um rosto feminino que por sua vez não demonstra qualquer desconforto com o toque da criatura. A presença do animal no vídeo combina com as aranhas de um dos pôsteres da temporada. Insetos e seres rastejantes são um elemento importante emPhenomena (1985), terror italiano de Dario Argento, sobre uma jovem capaz de manipular esse tipo de animais. O cineasta é uma das influências de Ryan Murphy, o que é visível em Coven, em Scream Queens e em um ensaio fotográfico produzido pelo criador de AHS onde ele recriou uma cena famosa de outro filme de Argento, chamado Suspiria (1977).

Post Op (Pós-operatório)

 

Em um ambiente precário, um possível cirurgião grampeia a cabeça de um paciente ou deveríamos chamar de vítima. O teaser homenageia o subgênero conhecido como torture porn, pela exibição de brutalidade intensa para a apreciação de vouyeurs com tendências sádicas. Em especial, o vídeo pode ser relacionado ao filme O Albergue (2005), de Eli Roth, cujo vilão – apelidado de o empresário holandês – sonhava ser um cirurgião e atua mutilando suas vítimas. Falei em médico com práticas duvidosas e brutais, alguém se lembrou do Dr. Arden (James Cromwell)?

Hang Tight (Segure Firme)

Ganchos e correntes se espalham pelo escuro. O aficionado por terror da década de 1980 rapidamente consegue relacionar as imagens deste teaser com terror sadomasoquista de Clive Barker, Hellraiser – Renascido no Inferno (1987). Os objetos são recorrentes nas cenas em que os monstruosos Cenobitas rasgam corpos de humanos. Seres criados por Leviatã, nascidos em um lugar chamado Inferno ou O Labirinto. Mutilados, com acessórios ligados a fetiches, incapazes de distinguir prazer e dor, os vilões do filme se assemelham de certa forma com o Demônio do Vício, de Hotel.

The Mist (O nevoeiro)

A figura começa a se definir por trás de uma espessa cortina de névoa. Ele caminha por um trilho, revelando a cada aproximação sua aparência monstruosa. O teaser é homônimo do filme de 2007, dirigido por Frank Darabont, uma adaptação de conto de mesmo nome de Stephen King. A história ambientada no Maine também mistura neblina e monstros. Além disso, monstros e fog têm papéis importantes na estética de outra releitura – porém uma transposição de uma história dos videogames para o cinema. Sim, estamos falando de Terror em Silent Hill (2006), dirigido por Christophe Gans, o que explicaria a aparência da criatura do teaser, com conceito que parece ter saído de um videogame.

Shadow (Sombra)

A imagem remete à estética do expressionismo alemão. Uma mulher com vestes do início do século 20 sobe uma escada com uma vela. Uma sombra a segue, lembrando o vilão do clássico Nosferatu (1922), de Friedrich Wilhelm Murnau. Uma cena do filme vampiresco foi mostrada em episódio inicial de Hotel e o cineasta responsável pela obra foi utilizado como um coadjuvante da temporada, apresentado como o criador do vampiro que tornou a Condessa vampira.

Wind Chimes (Espanta-Espíritos)

A tela revela detalhes de um espanta espírito, ou sino de vento (um daqueles objetos feitos para serem pendurados em tetos para serem movimentados pelo vento). O ornamento em questão é um artesanato com aparência antiga confeccionado com dentes e figuras rústicas feitas do que aparentam ser raízes. Tudo lembra um encantamento indígena. Ao som de uma canção de ninar uma enfermeira corta o objeto com uma tesoura de jardim. Ela está destruindo um artefato maligno? Estaria, ao contrário, libertando uma entidade demoníaca aprisionada no espanta espírito?

Camp Sight (Vista do Acampamento)

Uma pessoa levita abaixo de um foco de luz. Qualquer um minimamente familiarizado com histórias sobre extraterrestres reconhece que se trata de uma abdução. Aliens e sequestros de humanos por meio de objetos voadores não identificados foram o eixo da trama de Kit, um dos personagens principais de Asylum. O tema é abordado em diversos títulos entre os quais o exemplo mais famoso é o longa Contatos Imediatos do Terceiro Grau (1977), de Steven Spielberg.

Blind Date (Encontro Às Cegas)

A imagem do anfíbio humanoide em ataque a uma mulher é um clássico originado do filme O Monstro da Lagoa Negra (1954), de Jack Arnold, sobre uma criatura do período devoniano que perturba uma personagem feminina em cenário subaquático. O estilo visual e até das escritas presentes no trailer remetem ao terror dos anos 1950. Murphy já recriou cena do filme num ensaio fotográfico em homenagem ao horror.

E então, já decidiu qual deles tem ligação a sexta temporada de American Horror Story? Queremos saber a sua opinião nos comentários!


 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *