Home / Archives /

Realizadores

Realizadores / 50 posts encontrados

Já viu a série 4PLAY, a nova série de comédia da RTP2?

by Marta Reis
4PLAY é a nova série de comédia da RTP2 sobre quatro amigos que querem escrever uma série de televisão. Realizada no Porto com “sexo, droga e rock’n roll”, esta obra demonstra “o desejo da fama, muito associado à boémia e ao sexo fácil e descomprometido. A noite como palco de excessos, de sexo, de bebida e de amizades fugazes feitas entre o barulho da música, das luzes e as promessas inebriadas de paixões desvanecidas pelos primeiros raios de sol, que arrastam consigo o dia e denunciam fragilidades imperceptíveis no crepúsculo”. Confira o post completo!

Irmãos Dardenne: a dupla de realizadores com foco para a realidade

by Eduardo Aranha
Naturais de Liège, na Bélgica, os irmãos Dardenne são hoje celebrados cineastas conhecidos pelos seus trabalhos enquanto argumentistas, produtores e realizadores de cinema. Em atividade de 1978, estrearam-se a fazer documentários para televisão. Entre 1996 e a data em que o presente artigo foi elaborado, a dupla de irmãos tinha realizado oito filmes, todos eles relacionados com questões morais.

Conheça o cartaz de Novembro 2017 do Cineclube do Porto

by Marta Reis
No mês de novembro/2017, o Cineclube do Porto explora a MENTE. Na primeira semana, poderá ser visionado NA VIA LÁCTEA, de Emir Kusturica e O ESPELHO, de Andrei Tarkovsky. Na semana seguinte explora-se o conceito de dupla identidade com o filme O HOMEM DUPLICADO, de Denis Villeneuve e com o já clássico de Kieslowski A DUPLA VIDA DE VERONIQUE. Mas ainda haverá tempo para obras de David Lynch, Sylvain Chomet, Terry Gilliam, Hayao Miyazaki e David Fincher.

Béla Tarr de regresso a Espinho para Workshop exclusivo de realização

Béla Tarr, histórico realizador húngaro apontado como um dos fundadores do movimento do "cinema lento" (slow cinema), dará em Fevereiro de 2018 em Espinho um Workshop de Realização. O realizador estava reformado desde 2016, o que transforma este regresso a Portugal naquela que será (provavelmente) uma das raras oportunidades para jovens cineastas voltarem a trabalhar directamente com ele.

Conheça o cartaz de Setembro 2017 do Cineclube do Porto

by Marta Reis
Em Setembro de 2017 o Cineclube do Porto volta à sua programação regular na Casa das Artes, numa parceria com a Direção Regional de Cultura do Norte. Serão apresentados a partir do dia 9 de setembro, sete filmes sob o tema da AMIZADE. Confira a lista completa aqui!

Análise Psicanalítica do filme Quando Fala o Coração de Alfred Hitchcock

by Guido Bilharinho
Na sua estreia no blog Mundo de Cinema, Guido Bilharinho, especialista em filmes de Alfred Hitchcock, relembra hoje o filme Quando Fala o Coração, uma película onde o Amor está em destaque. Se em seus mais importantes filmes o tema não é propriamente o objeto da ação, não passando esta de veículo ou de ilustração para assunto mais importante, atinente à condição humana, em Quando Fala o Coração a proposição é a própria estória. Confira a análise agora!

O crescente cinema brasileiro e seus novos cineastas

O Brasil comporta, atualmente, uma das cinematografias mais promissoras do mundo – embora muitos brasileiros carreguem como herança o desprezo ao cinema nacional e privilegiem o estrangeiro. Prova de que o cinema brasileiro está em uma crescente auspiciosa é que as produções nacionais vêm batendo recordes de bilheteria e exibição: em 2016, 23 tiveram mais de cem mil espectadores, 13 mais de quinhentos mil e 7 venderam mais de um milhão de bilhetes, segundo relatório divulgado pela Agência Nacional do Cinema – Ancine.

Homenagem a George Romero: o Pai dos Mortos Vivos

by Marta Reis
George A. Romero, foi pioneiro do cinema de terror do género "zombie". O cineasta norte-americano escreveu e realizou o filme de culto NIGHT OF THE LIVING DEAD em 1968! Neste artigo listamos os filmes que realizou e que os fãs de cinema terror não podem perder.

A utilização da cor no filme Vermelho de Krzysztof Kieślowski

by Marta Reis
TRÊS CORES: VERMELHO, realizado por Krzysztof Kieślowski, faz parte de uma série de três filme inspirada no bicentenário da Revolução Francesa, onde o emprego da cor é primordial para a compreensão da mensagem. Foi também o último filme realizado pelo realizador polaco. Ao completar a trilogia, com 52 anos, anunciou a sua reforma e faleceu dois anos mais tarde na sua terra natal. Poderá dizer-se que esta tríade é a súmula da sua carreira.