Home / Atores /

10 Mudanças de elenco feitas mesmo à última da hora

10 Mudanças de elenco feitas mesmo à última da hora

O cinema está cheio de plot twists, mas não é só no ecrã que estes acontecem. Realizadores que abandonam projetos a meio, guionistas que entram em total desacordo e atores que pouco depois de serem confirmados são substituídos. O reboliço não pára e podemos até dizer que as mudanças no elenco são bastante frequentes.

Enquanto umas alterações permanecem no segredo dos deuses, outras chegam aos media e geram grandes polémicas.No final, das duas uma: ou os fãs ficam maravilhados e acham que o filme não exisitiria sem aquele ator ou elenco; ou, desapontados, lamentam que o primeiro escolhido tenha decidido abandonar o filme.

Neste post, olhamos para o elenco de alguns grandes filmes e damos a conhecer algumas alterações à última da hora que correreram mais ou menos bem. Faça o exercício e veja se consegue conceber as seguintes obras cinematográficas sem os atores que lhes dão vida.

10 Alterações de elenco que fizeram toda a diferença

Chris Farley, Shrek

shrek-mundo-de-cinema

Quem não conhece Chris Farley? O que nem todos sabem é aquilo que estava inicialmente programado era que fosse este o ator a dar voz ao clássico da animação, Shrek. Numa fase de ascenção, Farley chegou mesmo a gravar algumas maquetes agora disponíveis online. Infelizmente, o ator faleceu em 1997: com 33 anos, foi vítima de uma overdose causada pelo consumo de drogas.

De acordo com o irmão, a versão de Shrek de Chris Farley era muito parecida com a própria personalidade do ator: era humilde, um trapalhão de caráter inocente. O substituto foi o colega do Saturday Night Live, Mike Myers, que acabou por assumir o papel e acompanhar o personagem ao longo dos vários filmes que se seguiram.

Will Smith, Django Libertado

dajnog-jamie-foxx

Ainda que Jamie Foxx tenha sido sublime com a sua representação em Django Libertado, a escolha recaiu primeiro em Will Smith que era visto como uma escolha muito mais apelativa. Só a ideia de se juntar no mesmo cartaz o nome de Tarantino e Will Smith prometia uma verdadeira explosão.

Infelizmente, por razões profissionais e pessoais Will Smith não quis participar em Django Libertado. Como explicou em entrevista à Entertainment Weekly, Will Smith recusou o papel porque “Django não era o protagonista e eu precisava de ser o protagonista. A outra personagem é que era a principal! Disse ‘Não, Quentin, por favor, preciso de ser eu a matar o mauzão.’” Em alternativa, o ator participou no filme After Earth ao lado do filho.

Ryan Gosling, The Lovely Bones

lovely-bones-mark-wahlberg-mundo-de-cinema

Em 2009, Ryan Gosling foi escolhido para interpretar o papel de pai da personagem principal de The Lovely Bones (Visto do Céu na versão portuguesa). No entanto, havia um requisito físico a cumprir: ser gordo. Assim, no início das gravações, chegou ao estúdio com 27 kilos acima do seu peso normal e uma barba. Mesmo assim, não estava gordo o suficiente para entrar no filme de Peter Jackson.

Mark Wahlberg foi assim escolhido para substituir Ryan Gosling. O ator, desempregado e gordo, acabaou por conseguir recuperar o seu peso normal e corpo pelo qual é bem conhecido junto do público feminino. Nos ecrãs, voltou a ser visto em Blue Valentine, filme que esteve indicado para os Óscares.

Winona Ryder, O Padrinho III

godfather-sofia-coppola-mundo-de-cinema

Não há dúvidas de que Sofia Coppola é uma grande argumentista e realizadora – a prova disso foi a vitória de um Óscar de melhor argumento com Lost In Translation. Todavia, também não há como negar que a participação em O Padrinho III, no papel de Mary Corleone, esteve (muito!) longe de ser brilhante. A decisão de lhe entregar o papel foi de Francis Ford Coppola, realizador e pai da cineasta.

Muito criticada, a escolha foi feita à última da hora. Anos depois, soube-se para o elenco foram sondados nomes como Julia Roberts e até Madonna. No final, decidiram contratar Winona Ryder, mas pouco antes a atriz de 18 anos sofreu um colapso nervoso e teve de abandonar o projeto. Sobrou então Sofia que, de acordo com alguns, é uma mancha na imaculada trilogia de O Padrinho.

Michael Caine e Tina Fey, The Intern

the-intern-hathaway-deniro-mundo-de-cinema

O filme de comédia The Intern, que junta Anna Hathaway e Robert De Niro, contava inicialmente com um elenco muito diferente. De acordo com a revista Variety, Michael Caine e Tina Fey foram os dois atores considerados em primeiro lugar para assumirem os papéis principais do filme.

O regresso de Michael Caine ao mundo da comédia, ainda por cima ao lado da hilariante Tina Fey, teria sido uma combinação muito aplaudida pelos fãs. Infelizmente, nenhum dos dois atores estava disponível e os papéis foram entregues a Hathaway e De Niro.

Emily Browning, Crepúsculo

crepusculo-mundo-de-cinema

Foi com a saga Crepúsculo que Kristen Stewart ascendeu à categoria de ídolo adolescente. Numa adaptação cinematográfica dos livros de Stephanie Meyer, a atriz deu corpo a Bella, uma jovem adolescente que se apaixona por um vampiro. A performance foi um sucesso de bilheteiras, mas teve dificuldades em agradar os fãs de cinema “a sério”. A questão que se coloca agora é: será que o filme teria sido melhor com Emily Browning no papel principal?

A verdade é que nunca saberemos a resposta e talvez a diferença não fosse assim tão grande. Browning foi a primeira escolha da escritora, mas decidiu recusar o papel para se dedicar a filmes mais independentes. Hoje diz que não se arrepende, muito pela pressão mediática que Crepúsculo obrigatoriamente lhe traria. “Talvez até desistisse de ser atriz”, confessou numa entrevista.

Tom Hanks, Jerry Maguire

jerry-maguire-tom-cruise

É estranho imaginar alguém que não seja Tom Cruise a interpretar o papel Jerry Maguire, não é? Mas a verdade é que se Tom Hanks tivesse ficado com o papel, como esteve para acontecer, é provável que fossemos dizer a mesma coisa. Afinal de contas, Hanks nunca nos desiludiu ao interpretar seja que papel for.

Na altura do casting Tom Hanks foi a primeira escolha do realizador Cameron Crowe para interpretar o agente desportivo no ecrã. A questão é que Hanks estava demasiado ocupado a nível profissional para participar no filme. O mais curioso é que Hanks fica satisfeito que as coisas se tenham resolvido assim porque, tal como todos os outros que viram o filme, não acredita que Jerry Maguire fizesse sentido sem Tom Cruise.

David Duchovny, Batman & Robin

batman-george-clooney-mundo-de-cinema

Facilmente reconhecido como um dos piores filmes de que há história, Batman & Robin quase sabotou a carreira cinematográfica de George Clooney ainda antes de ter começado. Porém, o papel de Clooney quase foi interpretado por um outro nome: David Duchovny.

Ainda assim, apesar do filme ter sido mau, a vergonha pela qual George Clooney passou valeu-lhe pelo menos de alguma coisa: que o fracasso do filme não se deveu À sua interpretação como Batman. Que o digam a sua importante carreira no cinema e os inúmeros prémios que o consagraram como um dos atores mais importantes da atualidade.

Matt Damon, Avatar

sam-worthington-avatar-mundo-de-cinema

Numa altura em que estava em alta graças ao sucesso da trilogia Bourne, Matt Damon foi convidado para ser o protagonista de Avatar, papel que acabou por ser depois entre a Sam Worthington. Na altura soube-se inclusive que o realizador James Cameron ofereceu ao ator uma quantia de 237 milhões de dólares, valor recusado porque já estava envolvido noutros projetos, como era o caso de Green Zone: Combate pela Verdade.

Depois do sucesso de Avatar, Damon acabou por manifestar algum arrependimento. Numa entrevista, disse que a recusa deveu-se sobretudo a conflitos de agenda, mostrando alguma pena pela impossibilidade de participar no projeto. Recentemente, Damon foi anunciada a ida ao “espaço”, desta vez no filme The Martian (O Marciano), com data de estreia em outubro de 2015.

Brad Pitt, Almost Famous

billy-crudup-almoust-famous-mundo-de-cinema

Brad Pitt como Russel Hammon em Almost Famous poderia ter facilmente destruído a dinâmica que fez desta película, um importante filme de culto. Contando com Billy Crudup como o misterioso e atraente Russel Hammond, temos dificuldade em perceber quem é a personagem mais importante do filme: ele ou Jeff Bebe, interpretado por Jason Lee. Isto acontece porque Cudrup e Lee estavam a nível de igualdade no que toca à capacidade de representação, o que não teria acontecido com Brad Pitt.

Felizmente, o argumentista e realizador Cameron Crowe – que tinha pensado em Brad Pitt para o papel principal – mudou de ideias à última hora. E Brad Pitt concordou. Ainda assim, o filme poderia ter sido um maior êxito de bilheteiras  se tivesse contado como uma estrela com a magnitude de Pitt.

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *