Home / Archives /

Reviews de Filmes

Reviews de Filmes / 54 posts encontrados

A não ver: o filme Brad’s Status com Ben Stiller

Ben Stiller tem o condão de ser um tipo irritante nos filmes que faz. Não sabemos se foi aconselhado por Will Ferrell - considerado um Deus da Comédia nos EUA, para mim tem coisas boas mas é manifestamente sobrevalorizado... gostei de vê-lo em Eastbound and Down e pouco mais -, nem isso interessa para alguma coisa. Metamos os cintos. Este filme Brad's Status é bera, é pífio, é mau demais.

Coco: o melhor filme de animação de 2017 é imperdível!

by Gonçalo Sousa
O filme Coco, o maior sucesso de animação saído dos estúdios da Disney e Pixar em 2017, é uma obra cinematográfica soberba, que conjuga a mestria do storytelling infantil com a beleza das imagens enriquecidas por uma banda-sonora de luxo. Tive o privilégio de assistir a este filme incrível e gostei tanto que não resisti à tentação de tentar descrever, sem estragar o prazer de quem ainda não viu esta obra de arte, alguns dos factores primordiais que motivam o seu visionamento urgente. No cinema ou em casa ou no computador, smartphone ou tablet: seja como for, você tem de ver Coco imediatamente!

Review do Filme Doutor Estranho: o mundo não gira ao seu redor

O filme Doutor Estranho foi aos cinemas em 2016 para conquistar um espaço de respeito no universo estendido Marvel. A produção do genial Kevin Feige surpreendeu e provou mais uma vez que seu trabalho não é sorte de principiante, o sujeito sabe o que faz. Na review do Ricardo Roveran a obra recebeu uma nota 10. Confira agora!

A Greve: Engajamento e Arte de Sergei Eisenstein

É certo que A Greve é realizado a partir da realidade nacional soviética de então, no sentido de mostrar a seus operários a exploração e a violência capitalistas, reforçando, assim, o regime. Constitui, pois, nesse sentido, obra engajada. Todavia, esse primeiro filme de Sergei Eisenstein já é obra do gênio, que, de filme a filme, só faz consolidar-se e aprimorar-se.

Irmãos Dardenne: a dupla de realizadores com foco para a realidade

by Eduardo Aranha
Naturais de Liège, na Bélgica, os irmãos Dardenne são hoje celebrados cineastas conhecidos pelos seus trabalhos enquanto argumentistas, produtores e realizadores de cinema. Em atividade de 1978, estrearam-se a fazer documentários para televisão. Entre 1996 e a data em que o presente artigo foi elaborado, a dupla de irmãos tinha realizado oito filmes, todos eles relacionados com questões morais.

Mocinho Encrenqueiro: a Realidade e Comicidade de Jerry Lewis

by Guido Bilharinho
A comicidade de Jerry Lewis (1926-2017), ator e cineasta, advém da conjunção de dois fatores, que compõem distintos níveis estruturais de seus filmes: a subversão da normalidade e a sua performance como ator. O filme Mocinho Encrenqueiro (cujo nome original é The Errand Boy, EE.UU., 1961), que Jerry Lewis dirige e no qual atua, enquadra-se na fórmula que decorre de criação própria que, por sua vez, atende e corresponde à sua faculdade de estar e se posicionar no mundo, categoria superior à simples representação ou ao modo peculiar de ser e agir.
a rapariga desconhecida

A Rapariga Desconhecida: o que acontece quando não respondemos à campainha

by Eduardo Aranha
O filme La fille inconnue conta-nos a história da Dra. Jenny Davin, uma médica de família numa área urbana nas proximidades de Liège que, numa noite, decide não abrir a porta quando uma mulher toca à campainha depois do encerramento da clínica. Na manhã seguinte, descobre que a mulher que tinha tocado à campainha foi encontrada morta num local de obras junto ao rio. Saiba mais sobre este filme.

Lanterna Verde: a Luta da Vontade contra o Medo

O filme Lanterna Verde (2011) não é consensual. Esta produção custou 200 milhões de dólares e retornou apenas 219 milhões de dólares, foi indicado a 7 prêmios dos quais ganhou 2. Mas também foi considerado pela crítica o pior filme do ano. O Ricardo Roveran fez agora a sua Review para todos os leitores do Blog Mundo de Cinema. Confira o post!

O Otário: Relembrando Jerry Lewis como Peixe n’Água

by Guido Bilharinho
Jerry Lewis (1926-2017) é considerado por parte da crítica um gênio da comédia. Não chega a tanto, mas, não resta dúvida, que é um dos grandes atores (e autores) cômicos do cinema, podendo comparar-se a Charlie Chaplin. Neste artigo, Guido Bilharinho relembra este nome marcante do cinema através da análise do filme O Otário.