Home / Cinema /

8 filmes que adaptam livros de Fyodor Dostoyevski

8 filmes que adaptam livros de Fyodor Dostoyevski

 

Pela altura em que morreu, no início de 1881, o autor russo Fyodor Dostoyevski não sabia ainda o que era o cinema. Por esta altura, a Sétima Arte era ainda um embrião prestes a ser desenvolvido por cinematógrafos como os irmãos Lumiére. Mal sabia Dostoyevski  que esta Sétima Arte poderia um dia virar-se para os seus livros e dar-lhes uma nova vida, contando de novo as histórias pelo qual ficou tão famoso.

Com uma obra intemporal, composta por títulos magnânimos como Crime e Castigo, Os Irmãos Karamazóv e O Jogador, Fyodor Dostoyevski  conta com várias adaptações cinematográficas das suas obras literárias. Algumas melhores do que outras, estes filmes permitem-nos conhecer as histórias de grandes clássicos e prometem fascinar aqueles que preferem o ecrã ao livro.

Nesse sentido, enumeramos neste post os 10 melhores filmes adaptados da obra de Dostoyevski.

8 melhores filmes adaptados da obra de Dostoyevski

Quatro Noites de um Sonhador (1971)

Um dos livros mais conhecidos de Fyodor Dostoyevski é Noites Brancas. Em 1971, o realizador Robert Bresson fez uma adaptação do livro. Nesta película a preto e branco, acompanhamos a história de um jovem pintor chamado Jacques que, por mero acaso, se cruza com a jovem Marthe quando esta se encontra numa ponte parisiense prestes a cometer suicídio. A partir deste primeiro encontro, vão-se conhecendo nas várias noites seguintes. Até que chega a quarta noite e tudo muda.

Partner (1968)

Esta não é uma adaptação cinematográfica precisa ao livro O Duplo de Dostoyevski. Neste filme de Bertolucci, o realizador usa a história do autor russo para estabelecer um paralelo com a época em que o livro foi lançado e os protestos dos estudantes no século XX. Em vez de ter como pano de fundo a Rússia, este filme de 1968 passa-se em Itália. Ainda assim, é um excelente manifesto a uma época importante da História recente da Humanidade, prestando uma homenagem a um dos clássicos mais importantes da literatura russa.

O Sonho de um Homem Ridículo (1992)

Com menos de 20 minutos, esta curta-metragem de animação do realizador Aleksandr Petrov adapta um conto de Dostoyevski com o mesmo nome. Com ilustrações bonitas que se transformam à medida que o filme avança e acrescentam realismo visual, é contada uma das histórias mais tocantes do autor russo.

 

Os Possessos (1988)

O filme Os Possessos, realizado por Andrzeg Wajda em 1988, é baseado no livro Os Demónios. A película leva-nos até ao início de 1870, a uma pequena localidade na Rússia. Aqui, um grupo de revolucionários prepara-se para arruinar o sistema social e político a partir de métodos violentos, acreditando que é a única forma possível de se reformar a velha sociedade russa.  Um filme que retrata bem a sociedade russa e que consegue ser ao mesmo tempo prestar uma lição de moral.

Crime e Castigo (1970)

Esta é uma adaptação cinematográfica ao livro Crime e Castigo de Fyodor Dostoyevski. Com quase 4 horas de duração, o filme segue de perto a personagem do estudante Raskolnikov que, após ter escrito um artigo sobre o crime e a lei, assassina uma velha mulher e a sua irmã para provar que a teoria que defende está correta. Este é, talvez, o filme que melhor adapta o livro, por procurar manter-se de perto com tudo o que o autor russo descreveu.

Os Irmãos Karamázov (1969)

Tal como acontece cm Crime e Castigo de 1970, este filme tem uma duração de quase 4 horas mas consegue aproximar-se daquilo que o autor russo escreve na obra como nenhum outro filme consegue. A história segue três irmãos – um padre, um jogador e um filósofo – que lutam pelo dinheiro do pai. O pai, no entanto, acaba por surpreender os filhos ao deixar uma grande parte da sua fortuna à sua amante.

O Idiota (1951)

O filme O Idiota de 1951, realizado por Akira Kurosawa, é uma adaptação japonesa do livro de Fyodor Dostoyevski. Nesta película seguimos a história de um japonês veterano de guerra, ligeiramente louco devido à sua participação em conflitos militares, e que parte para a ilha nevada de Kameda. Aí, acaba por se envolver num triângulo amoroso que envolve o seu melhor amigo e uma mulher desgraçada.

Noites Brancas (1957)

Nesta película de Luchino Visconti, encontramos novamente uma adaptação ao livro Noites Brancas. Esta obra introduz-nos a um triângulo amoroso composto por Mario, um homem tímido que encontra uma mulher a chorar junto a uma ponte, preparando-se para pôr termo à vida. Após convencer Natalia a não cometer nenhuma loucura, combina encontrar-se com ela na noite seguinte. Durante três noites, os dois encontram-se e apaixonam-se. Até que, na quarta noite, o ex-amante de Natalia regressa.

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *