Home / Cinema /

Descubra 5 filmes da Disney que quase tiveram histórias muito diferentes

Descubra 5 filmes da Disney que quase tiveram histórias muito diferentes

 

A Disney alcançou o lugar que mantém hoje porque, muito orgulhosamente, presenteou o mundo com a magia dos seus filmes. Ao longo das últimas décadas os estúdios criados por Walt Disney têm feito o seu melhor para surpreender as audiências com histórias de encantar, capazes de nos tirar o fôlego e de manterem a funcionar o nosso imaginário.

Porém, nem sempre foi fácil encontrar a mistura certa de ingredientes para criar boas histórias. Aliás, olhando para a cronologia da Disney, percebemos que existem alguns filmes com melhor recetividade do que outros. Por vezes, isto passou muito por estudos de mercado, por entender o que a audiência queria ver no cinema, mas também por instintos criativos que conduziram à mudança de decisões de última hora.

Ao longo dos próximos parágrafos é sobre alguns dos filmes da Disney que vamos falar, mais precisamente de algumas películas que poderiam ter seguido um rumo muito diferente caso não tivessem sido tomadas outras decisões criativas. Prepare-se para ficar fascinado com algumas curiosidades que desconhecia acerca de alguns clássicos dos filmes de animação.

5 filmes da Disney que quase tiveram histórias muito diferentes

1 – A Nova Onda do Imperador

A Nova Onda do Imperador é um filme tão irreverente que às vezes parece deslocado de todos os outros filmes da Disney. Mas isto acontece porque, durante muitos anos, o filme esteve planeado como um épico romance musical ao nível de A Pequena Sereia. O primeiro título do filme foi Kingdom of the Sun (O Reino do Sol), e seria uma versão do conto O Princípe e o Pobre na era inca.  Kuzco seria meramente uma personagem secundário.

O filme esteve mesmo para acontecer ao ponto de Sting ter composto oito canções originais para o filme, diretamente relacionadas com as personagens principais (cuja voz seria dada por Owen Wilson e Laura Prepon). No entanto, depois de Pocahontas e de O Corcunda de Notre Dame, a Disney quis fazer um filme engraçado, não um conto arrebatador, e o conceito do filme foi reformulado para dar forma a uma comédia. Entretanto, Sting, – que só acabou por ver duas das suas músicas integradas no filme – fez um documentário sobre o processo de produção musical chamado The Sweatbox, que apresenta as restantes canções.

2 – O Rei Leão

Um dos maiores clássicos de animação da Disney dos anos 90 quase foi conhecido por um nome completamente diferente: os títulos de trabalho usados pela produção incluíam Rei do Kalahari, Rei das Criaturas e, numa fase final, Rei da Selva. E antes que o filme O Rei Leão adquirisse o enredo pelo qual o conhecemos hoje, a história era totalmente diferente. O argumento original foi descrito por um executivo da Disney como tendo “mais do que uma semelhança passageira com um especial animado da National Geographic.” No comentário do DVD, os animadores disseram que o filme ia originalmente ser sobre uma batalha entre leões e babuínos, onde Scar era um Babuíno e Rafiki uma chita. Escusado será dizer que abandonaram esta ideia e decidiram apenas fazer uma espécie de Hamlet na savana.

3 – Peter Pan

 

Peter Pan é um clássico diferente de todos os outros. Mas a verdade é que o filme podia ter sido drasticamente muito diferente: os animadores da Disney originalmente tencionavam contar toda a história através dos olhos de Nana, a cadela, e descartando totalmente a personagem John Darling. Mas sabe o que é ainda mais estranho? O enredo original. O próprio Walt Disney queria que Peter Pan sequestrasse Wendy para que esta se pudesse tornar na mãe dos Lost Boys. Um enredo muito obscuro para dar forma a um filme infantil. Felizmente, Walt Disney mudou de ideias a tempo e criou o filme icónico que agora conhecemos.

4 – Pocahontas

Os companheiros inseparáveis de Pocahontas, Meeko e Flit, não eram originalmente os únicos amigos da índia. No enredo original era suposto existir um terceiro animal para preencher o elenco – um peru chamado Redfeather, com a voz de John Candy, que proporcionaria alívio cómico em certas situações. No entanto, após o falecimento de Candy em 1994, os produtores decidiram eliminar a personagem. Isto, no entanto, influenciou a própria história de Meeko e Flit que passaram a ser personagens mudas.

5 – Frozen

A história de Frozen é épica, não tivesse demorado 80 anos até a Disney finalmente conseguir adaptar a história original de Hans Christian Andersen: The Snow Queen. O problema principal dos produtores é que não se conseguiam desassociar do enredo original: no conto original, a rainha mata pessoas com os seus poderes. Como construir uma história com este fator?

A atriz Megan Mullally daria voz a Elsa, enquanto a sua forma seria inspirada em Bette Midler. Mais importante ainda, a história seria focada em romance, dispensando os elementos populares que tornaram o filme um sucesso: o amor entre irmãs. A isto acresce-se o facto de que Elsa surgia sempre como uma vilã antipática, semelhante a vilãs como a Rainha Má de Branca de Neve ou Maléfica de A Bela Adormecida.

Só depois da realizadora Jennifer Lee entrar para a produção do filme, em 2012, contribuindo com um novo rumo para o enredo, foi possível revolucionar a história e construir a Anna e Elsa que hoje conhecemos, atirando o papel de mau da fita para Hans e usando Olaf, um boneco de neve, como companheiro.

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *