Home / Cinema /

Kinemacolor, uma visita ao mar e o início do cinema a cores

Kinemacolor, uma visita ao mar e o início do cinema a cores

 

Embora o início do cinema a cores esteja envolto em alguma polémica, podemos dizer que o começo da era comercial da sétima arte colorida aconteceu com a invenção do Kinemacolor. Se até então filmes como A Viagem à Lua eram pintados à mão, com este novo sistema introduziu-se a filmagem direta a cores. A Visit to the Seaside foi a experiência que deu início a esta nova era do cinema.

Realizado no ano de 1908 por George Albert Smith, a película tem cerca de 8 minutos. Na obra histórica vemos o dia-a-dia de veraneantes e de pessoas que vivem numa cidade à beira-mar. O filme alterna em cores de tonalidades verde e vermelho, sendo considerado por isso um marco importante do início da primeira grande fase do cinema a cores. O Kinemacolor viria a ser ultrapassado alguns anos mais tarde, em 1916, data em que foi inventado o Technicolor.

A Visit to the Seaside não foi o primeiro trabalho do também hipnotizador e astrónomo George Albert Smith. Pioneiro em muitas áreas, o realizador mostrou interesse inicial pelo cinema na altura em que os irmãos Lumiére patenteram o cinematógrafo. As primeiras incursões cinematográficas ocorreram no ano de 1897 e, entre elas, destacam-se O Castelo Assombrado (baseado na obra homónima de Georges Méliès), O Miller a Varrer e Velho a beber um copo de cerveja.

 

Além do sucesso alcançado pela introdução da cor no cinema, George Albert Smith é também conhecido pela utilização de cortes e pelo uso de close-ups. O trabalho como realizador foi reconhecido no ano de 1955, data em que foi considerado como um membro distinto da prestigiada British Film Academy.

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *