Home / Cinema /

Kinemacolor, uma visita ao mar e o início do cinema a cores

Kinemacolor, uma visita ao mar e o início do cinema a cores

by Tiago Leão

Share this article

      

Embora o início do cinema a cores esteja envolto em alguma polémica, podemos dizer que o começo da era comercial da sétima arte colorida aconteceu com a invenção do Kinemacolor. Se até então filmes como A Viagem à Lua eram pintados à mão, com este novo sistema introduziu-se a filmagem direta a cores. A Visit to the Seaside foi a experiência que deu início a esta nova era do cinema.

Realizado no ano de 1908 por George Albert Smith, a película tem cerca de 8 minutos. Na obra histórica vemos o dia-a-dia de veraneantes e de pessoas que vivem numa cidade à beira-mar. O filme alterna em cores de tonalidades verde e vermelho, sendo considerado por isso um marco importante do início da primeira grande fase do cinema a cores. O Kinemacolor viria a ser ultrapassado alguns anos mais tarde, em 1916, data em que foi inventado o Technicolor.

A Visit to the Seaside não foi o primeiro trabalho do também hipnotizador e astrónomo George Albert Smith. Pioneiro em muitas áreas, o realizador mostrou interesse inicial pelo cinema na altura em que os irmãos Lumiére patenteram o cinematógrafo. As primeiras incursões cinematográficas ocorreram no ano de 1897 e, entre elas, destacam-se O Castelo Assombrado (baseado na obra homónima de Georges Méliès), O Miller a Varrer e Velho a beber um copo de cerveja.

 

Além do sucesso alcançado pela introdução da cor no cinema, George Albert Smith é também conhecido pela utilização de cortes e pelo uso de close-ups. O trabalho como realizador foi reconhecido no ano de 1955, data em que foi considerado como um membro distinto da prestigiada British Film Academy.

POSTS RELACIONADOS

Share this article

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *