Home / Thrillers /

Os Suspeitos do Costume: um clássico dos thrillers policiais

Os Suspeitos do Costume: um clássico dos thrillers policiais

 

The Usual Suspects (em português Os Suspeitos do Costume) é o título do filme, de 1995, realizado por Bryan Singer e escrito por Christopher McQuarrie. A obra cinematográfica que já ascendeu à posição de referência da cultura popular é um thriller policial e conta-nos a história de um crime que podia ser banal, mas não é. Afinal, os suspeitos do costume são tudo menos banais.

Tudo começa após uma explosão num barco estacionado nas docas de San Pedro Bay, na Califórnia. A polícia vai ao local e lá encontra 27 corpos. As únicas testemunhas: um criminoso húngaro, em estado grave graças à explosão, chamado Arkos Kovaz; e Roger “Verbal” Kint, um jovem pantomineiro que entra em esquemas fraudulentos para conseguir dinheiro.

A partir daí desenrola-se uma série de episódios e descobertas relativas ao mundo do crime. Após os depoimentos, os detetives, encabeçados por Dave Kujan, personagem interpretada por Chazz Palminteri, concluem o envolvimento de Keyser Söze, um húngaro enigmático a quem ninguém conhece a verdadeira identidade, mas cuja reputação vingativa o persegue.

Grande parte da narrativa acontece em flashbacks, que ajudam a adensar o ambiente de suspense de Os Suspeitos do Costume. Ao longo do filme acompanhamos o interrogatório a Verbal (Kevin Spacey), recuando 6 semanas no tempo. É então que conhecemos as outras personagens do filme: Dean Keaton, interpretado por Gabriel Byrne, um ex-polícia corrupto que terá deixado o ser; Michael McManus, um ladrão profissional, na pele de Stephen Baldwin; o seu parceiro, Fred Fenster de Benicio del Toro; e Tod Hockney, um assaltante interpretado por Kevin Pollak.

A história por detrás de Os Suspeitos do Costume

Em 1993, durante uma festa que se deu depois do Sundance Film Festival, Kevin Spacey falou com Singer e McQuarrie, dizendo-lhes que gostaria de entrar em qualquer filme que eles viessem a fazer. A inspiração para o título surgiu pouco depois e foi retirada de um de um artigo da Spy Magazinem que usava a deixa de Claude Rains em Casablanca.

A inspiração para Keyser Söze foi retirada de um assassino, John List, também conhecido por ‘O Papão de Westfield’. Em 1971, o homem matou a esposa e três crianças, e durante 18 anos nunca foi encontrado pelas autoridades, graças ao uso de uma identidade falsa.

 

De acordo com o realizador e o guionista, a ideia nasceu de uma imagem visual de cinco possíveis suspeitos que se conheciam no alinhamento. Segundo Singer, Os Suspeitos do Costumeé um encontro entre Double Indemnity (em português, Pagos a Dobrar), de 1944, e o japonês Rashomon, de 1950. Citizen Kane e The Anderson Tapes são outras duas referências.

O sucesso de Os Suspeitos do Costume

Os Suspeitos do Costume foi um sucesso consensual, entre a crítica e a audiência. O filme tornou-se de tal forma popular que a pergunta Who is Keyser Söze? (Quem é Keyser Söze?) tornou-se tendência. O filme estreou no verão de 1995 e é caso para dizer que o marketing boca-a-boca foi mesmo a melhor forma de promoção que o filme podia ter encontrado.

Em 1996, Os Suspeitos do Costume foi nomeado para dois Óscares, levando ambos para casa. O primeiro foi atribuído a Kevin Spacey, Melhor Ator Secundário desse ano, e o segundo a Christopher McQuarrie, distinguido com o pémio de Melhor Guião Escrito Diretamente para o Ecrã.

Anos depois, o filme noir continua a ser recordado. Em 2008 foi distinguido pela American Film Institute como um dos 10 filmes mais icónicos de sempre do seu género. Por sua vez, para a Writers Guild of America, Os Suspeitos do Costume merece o 35º lugar entre as 101 obras cinematográficas alguma vez escritas.

 

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *