Home / Cinema /

Bwana Devil: o primeiro filme visto com óculos 3D

Bwana Devil: o primeiro filme visto com óculos 3D

Estamos nos anos 50 quando o cinema sofre um dos seus maiores abalos. Entre 1948 e 1951, o número de espectadores das salas cinematográficas desce dos 90 milhões para os 46 milhões, perdendo quase metade das audiências. Porquê? A resposta é muito fácil: a televisão.

bwana-devil-dvdConfrontados com esta situação, muitos dos produtores de Hollywood começaram a procurar novas formas de atrair as audiências de regresso às salas de cinema. Uma das apostas esteve na utilização de efeitos de três dimensões (mais conhecidos como 3D) em filmes, permitindo que a audiência sentisse o filme de uma forma diferente, como se a ação estivesse prestes a sair do ecrã.

É assim que, em 1952, o filme Bwana Devil, inspirado na história verídica dos leões predadores responsáveis pelas mortes de vários construtores da linha ferroviária da zona de Tsavo partilhada pelo Quénia e Uganda, chegou aos cinemas e atraiu de imediato uma multidão curiosa. O slogan “O Milagre desta Era! Um leão no seu colo! Um amante nos seus braços!” era suficiente para deixar as pessoas interessadas. E, mesmo sendo um fracasso aos olhos dos críticos de cinema, o filme foi um sucesso de bilheteiras.

O filme foi escrito e realizado por Arch Oboler, integrando estrelas da época como Robert Stack, Barbara Britton and Nigel Bruce. Além de ter sido o primeiro filme para ver com óculos 3D, há também uma outra curiosidade associada a Bwana Devil. Na estreia deste filme foi retirada uma das fotografias mais icónicas da história do cinema. Uma vez que para observar os efeitos 3D era necessária a utilização de óculos especiais, a revista Life capturou a audiência com aqueles estranhos óculos, muito concentrada a ver o filme. A imagem, por ser original e fora do normal, foi alvo de muitas conversas e gargalhadas nas semanas seguintes. Mas o mote estava dado e até hoje o cinema nunca deixou de procurar novas formas de atrair e reter a audiência através de inovações tecnológicas.

Partilhar este artigo

Comentários

  • 24 novembro, 2015

    Mesmo a nova popularidade do 3D resultou como resposta à constante queda das receitas nas salas de cinema. Acho o 3D um gimmick sem grande valor, sendo que as experiências que valeram a pena em 3D terem sido também experiências IMAX como Gravity ou The Walk. António Araújo http://www.segundotake.com

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *