Home / Filmes Épicos /

Os 10 melhores filmes épicos de fantasia

Os 10 melhores filmes épicos de fantasia

 

Não é fácil explicar o que é um filme épico de fantasia. O que define realmente este género? São as personagens que partem em demandas para salvar o mundo e derrotar grandes vilões? É o facto de estarem armados com longas espadas lendárias ou contarem com a ajuda de feiticeiros? Ou será simplesmente o cenário medieval, quando combinado com todo um miticicismo heróico?

Mesmo que seja difícil para nós responder a estas perguntas e definir o género palavra por palavra, é extremamente fácil apontar uma série de filmes épicos de fantasia que incorporem bem todos estes elementos. Como apaixonado por tudo o que envolve magia e heróis, confesso que já vi muitos dos filmes que constam nesta lista mais do que uma vez.

Sem mais delongas, apresento-vos 10 filmes épicos de fantasia, que prometem dar o seu melhor ao arrancar o espectador para um universo totalmente diferente mas capaz de deixar a sua marca.

Os 10 Melhores Filmes Épicos de Fantasia

As Viagens de Sinbad

As Viagens de Sinbad é um clássico do cinema que nos desvenda as aventuras lendárias de uma personagem saída de As Mil e Uma Noites. Sinbad, um marinheiro oriental, parte a bordo do seu navio em busca de aventuras e glórias no filme As 7 viagens de Sinbad. Pelo caminho, cruza-se não só com criaturas lendárias e fantásticas que prometem ser rivais à altura como também com mulheres sedutoras que são ao mesmo tempo uma recompensa pelo seu esforço e uma distração. Os efeitos especiais destes filmes, a cargo de Ray Harryhausen, são uma verdadeira lição para o cinema de ficção e fantasia.

Coração de Dragão

O filme Coração de Dragão tem tudo o que se quer num filme épico de fantasia: um cavaleiro nobre que passa por uma terrível demanda, um dragão com coração de ouro, um rei malvado que não olha a meios para atingir fins, um monge tímido mas essencial para o desenrolar da história e, ainda, breves participações do Rei Arthur. Mesmo que este enredo não faça muito sentido, a verdade é que o filme conseguirá o aplauso dos espectadores.

300

Nem todos os filmes épicos de fantasia se têm de passar na Idade Média, tendo como fundo um castelo, a luta por um trono e densas batalhas. Na verdade, o filme 300 prova-nos que a fantasia épica pode ter lugar num cenário absolutamente diferente: há milhares de anos, nos tempos da velha Esparta. E qualquer um que pensa que este não é um filme de fantasia deve pensar duas vezes antes de falar: basta ver os oráculos drogados, os vilões monstruosos e a ação completamente espetacular para mudar de ideias!

Crónicas de Nárnia

Passar as Crónicas de Nárnia para o ecrã não está a ser fácil. Se alguns dos livros de C. S Lewis já foram adaptados com sucesso – é o caso de O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, Príncipe Caspian e ainda A Viagem do Caminheiro da Alvorada – outros continuam por adaptar. Mesmo que estas sejam histórias repletas de magia, guerra, reis e criaturas míticas, a controvérsia pode ser encontrada nas entrelinhas. O autor insere na história referências que podem ser vistas como racistas e feministas, e lança ainda debates quanto à figura de Deus. Ainda assim, os filmes merecem um lugar de destaque na nossa lista. O quarto filme, que adapta o livro A Cadeira de Prata, encontra-se em fase de produção.

Piratas das Caraíbas

 

Os filmes dos Piratas das Caraíbas não têm castelos, princesas ou dragões… mas em contrapartida há magia e mistérios suficientes para qualificá-los como filmes de fantasia! Mesmo que existam algumas falhas históricas e o quarto filme não tenha conseguido os mesmos aplausos por parte da audiência, é importante recordar a ação e batalhas do segundo e terceiro filmes, onde não faltam monstros marinhos, duelos em navios piratas, magia, mortos-vivos e todas as loucuras dignas de Jack Sparrow.

Beowulf

A adaptação do conto popular Beowulf chegou aos cinemas em 2007. Neste filme – que foi especialmente criticado pela sua fraca computação gráfica – compensa pelo elenco, do qual faz parte a própria Angelina Jolie, e pela brutalidade da acção. Uma vez mais, à boa maneira nórdica, conhecemos uma história de heróis e monstros, com magia e espadas envolvidas na mistura.

Excalibur

Quem não ouviu falar do rei Artur e da sua mítica espada Excalibur? Neste filme, regressamos a uma Inglaterra medieval, que ainda não era sequer conhecida por este nome, e à história do rei lendário da Távola Redonda. Seguindo a história fielmente, de forma a manter as raízes ao romance medieval, é intercalada uma história de cavalaria com temas como romance, drama e intriga. Vale a pena ver este clássico do cinema.

O Dragão do Lago de Fogo

O Dragão do Lago de Fogo é extremamente sombrio e ousou, em 1981, quebrar com alguns paradigmas, entre os quais o mais notável seja talvez a inclusão de uma cena com um nu frontal completo. A história do filme debruça-se sobre um jovem feiticeiro que parte numa demanda para derrotar um terrível dragão que devora mulheres virgens. Ao chegarmos ao final do filme e percebermos que a longa-metragem foi produzida pela Disney mal queremos conseguimos que seja possível!

Fúria de Titãs

A história de Perseu já foi contada vezes sem conta ao longo da história da cultura. Em A Fúria dos Titãs, acompanhamos um belíssima trabalho onde deuses, semi-deuses e humanos lutam duramente para sobreviver num mundo que é dominado pelo caos. Perseu, criado por pescadores mas que é, na verdade, filho de Zeus, ergue-se como herói numa realidade onde as divindades se deixam dominar pela inveja e ódio.

O Senhor dos Anéis

E claro que tínhamos de finalizar este post com aquele que será, certamente, o melhor trabalho do cinema épico de fantasia: O Senhor dos Anéis. Nesta história, que começa com um pequeno hobbit encarregado de destruir um anel mágico e maligno, acompanhamos muito mais do que uma demanda onde as forças do bem lutam contra as do mal. Ao longo de três filmes, que somam quase nove horas de imagens, assistimos a batalhas pela sobrevivência da raça humana, magia diferente de toda aquela que conhecemos e relações de amizade mais fortes que um pequeno anel quase indestrutível.

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *