Home / Atores /

A frase que atormentou Mark Hamill no primeiro filme de Star Wars

A frase que atormentou Mark Hamill no primeiro filme de Star Wars

 

Em 1977, quando o primeiro filme de Star Wars chegou às salas de cinema e desencadeou a saga cinematográfica que ainda hoje continua a registar grande sucesso, Mark Hamill passou do anonimato para o estrelato. Ao vestir a pele de Luke Skywaker, o herói intergaláctico que destruiu a terrível Estrela da Morte e resgatou a Princesa Leia das terríveis garras do Império, Hamill inspirou toda uma geração com a sua história.

Hoje, os fãs da saga olham para o passado com uma certa nostalgia, recordando histórias que se vieram a saber acerca dos bastidores como curiosidades que só os fazem apaixonar ainda mais pela história. No blog Mundo de Cinema já dedicamos alguns artigos a esta saga, especialmente desde que The Force Awakens regressou ao cinema. Entre algumas das curiosidades que desvendamos está a história de David Prowse – o Darth Vader original da saga – e até mesmo o percurso de Carrie Fisher e George Lucaso criador da “galáxia muito, muito distante”.

Desta vez, é sobre Mark Hamill que lhe falamos. Recentemente, pela ocasião do anúncio do título do próximo filme da saga, designado The Last JediO Último Jedi – foi ressuscitado o vídeo de uma entrevista realizada para o The Tonight Show ao ator, em 1977, na altura em que se estava a promover o primeiro filme da saga. Dado o título do filme, e o final de The Force Awakens, acreditamos que há uma boa hipótese de Mark Hamill voltar às luzes da ribalta.

À conversa com Carson, Mark Hamill mencionou que havia uma linha no guião do filme original de que não tinha gostado nada. Aliás, o desprezo por tal linha era tal que teve de implorar a George Lucas para a cortar do filme. Quando questionado sobre se ainda se lembrava dessa linha, Mark Hamill respondeu: “Nunca me vou esquecer, enquanto viver”, disse Hamill a Carson (cerca de 3:45 no vídeo abaixo). “Às vezes sonho com ela.”

Mark Hamill devia pronunciar a famosa linha depois de Han Solo – interpretado por Harrison Ford – dizer algo como “Eu fiz a minha parte, quando chegar a um asteróide, tu, o velho e o droid saem”, depois de alcançarem os destroços do planeta destruído de Alderaan. Se bem se recorda, Han Solo é contrato por Obi-Wan Kenobi para os transportar de Tatooine ao planeta de Alderaan.

 

A isto Luke Skywalker devia ter respondido: “Mas não podemos voltar atrás! O medo é a maior defesa deles [do Império]. Duvido que a segurança lá seja maior do que era em Aquilae ou Sullust, o que mais há é alvos dirigidos a um ataque em grande escala.”

Num evento durante a Star Wars Celebration em Orlando, Florida, em 2012, Mark Hamill explicou que o seu problema com esta linha complicada passava por não perceber o tom apropriado para a dizer. E, pelos vistos, não era o único.

“Estava sempre a implorar ao George por alguma orientação, perguntando coisas como ‘Ele está a ser sarcástico ou o quê?’ O George apenas me dizia: ‘Vamos lá fazer isto’, e virava a cabeça. Depois olhava para o Harrison e também ele me dizia: ‘Não sei onde é que ele quer chegar com isso.”

Eventualmente, a linha acabou por ser retirada do filme e o pesadelo de Mark Hamill – que nunca foi esclarecido por George Lucas – tornou-se apenas numa lenda. O que queria ou não dizer a frase, se era sarcasmo ou não, nunca saberemos. Tudo o que podemos esperar é que Mark Hamill volte em grande no segundo filme da nova trilogia da saga.

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *