Home / Documentários /

Disruption: é preciso proteger o ambiente agora

Disruption: é preciso proteger o ambiente agora

 

Nos últimos anos temos assistido a uma série de documentários sobre as mudanças climatéricas e o aquecimento global. Embora o objetivo destes filmes seja convencer as pessoas a proteger o ambiente e a própria existência, às vezes parece que o tema já se esgotou e que as pessoas ficaram fartas de ouvir falar do assunto. Portanto, como é que se pode falar desta grave questão de uma forma inovadora e nunca antes vista? Este desafio deve ser encarado por qualquer realizador interessado em trabalhar no tema.

E, ao que parece, os realizadores Kelly Nyks e Jared P. Scott encontraram uma forma de o fazer. No documentário Disruption, sobre aquecimento global e mudanças climatéricas, os realizadores tentam mobilizar as pessoas para se juntarem numa marcha que aconteceu no dia 21 de Setembro de 2014, por todo o mundo. Para quê tentar convencer as pessoas a agir sozinhas em função de uma causa que já conhecem?

A história por detrás de Disruption

Tudo começou quando diferentes grupos se cruzaram. Estamos a falar de grupos ambientais, de trabalhadores e até mesmo sociais. O motivo para tal encontro? Organizar a maior marcha mundial contra o aquecimento global. O evento foi marcado para a véspera de um encontro nas Nações Unidas, em Manhattan de forma a que os manifestantes conseguissem assim captar a atenção dos líderes mundiais. Por todo o mundo, de Londres ao Rio de Janeiro, passando por Melbourne e Delhi, milhares reuniram-se à marcha, exigindo um mundo mais verde.

O documentário Disruption foi a ferramenta de propaganda principal para mobilizar pessoas para este evento. Antes disso, os organizadores da marcha já tinham financiado campanhas em Nova Iorque e Londres para que folhetins e posters fossem divulgados nas estações de metro. Ainda assim, o documentário com 52 minutos fala da crise no ambiente e apela aos cidadãos para agirem, incitando as forças políticas a fazer mais do que está a ser feito.

O Disruption começa com imagens de arquivo da missão à lua do Apollo 8. A Terra surge sobre o horizonte da lua, perfeita e serena; abruptamente, vemos imagens recentes de tempestades provocadas pelo aquecimento global. A frase ‘O mundo não acabou. Mas o mundo como o conhecemos acabou’ aparece no fundo, transmitindo uma mensagem forte mas efetiva.

 

O filme começa 100 dias antes da marcha a 21 de Setembro, funcionando como contagem decrescente para o protesto.

Descobrir mais sobre os efeitos do aquecimento global

Com imagens chocantes e testemunhos de figuras públicas e especialistas na matéria, o Disruption lança tanto um olhar a um futuro alarmante como se apresenta como uma peça motivacional, que nos incentiva a agir por uma causa maior que nós mesmos.

Como esperado, ouvimos muitas vozes diferentes, dispostas a dar a sua opinião sobre este assunto: especialistas em mudanças climatéricas, autores, académicos e cientistas. Todos retratam o mundo onde vivemos, apontando os diferentes padrões no clima e sublinhando a importância em fazer destes fenómenos uma preocupação. Companhias petrolíferas e outras operações prejudiciais para o ambiente são também criticadas: o dinheiro não pode ser mais importante que a saúde do nosso planeta.

Antes dos créditos entrarem, os realizadores fazem um último apelo, encorajando todos os que se preocupam com o ambiente a juntarem-se à marcha.

Resumindo, porque ver este documentário afinal? Primeiro, porque está disponível na Internet e é completamente gratuito. Segundo, se tem pensado recentemente no assunto da mudança do clima, pode obter mais informações e talvez esclarecer algumas dúvidas depois de ver o documentário. Ainda assim, mesmo que já esteja a apoiar o nosso Planeta, convém sempre ver Disruption para relembrar a urgência e importância de agir e mudar a nossa estrutura económica.

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *