Home / Atores /

Não, eles nunca ganharam um Óscar de melhor ator

Não, eles nunca ganharam um Óscar de melhor ator

Toda a gente acha que sim, mas a verdade é que as figuras de que lhe falamos neste post nunca ganharam um Óscar de melhor ator. Os nomes são conhecidos de todos nós e até já estiveram na lista de nomeados mais do que uma vez. DiCaprio, Greta Garbo e Harrison Ford são alguns atores com uma carreira consagrada mas que nunca levaram a estatueta para casa.

Injustiça ou não, o facto é que muitas vezes o público e a Academia não estão de acordo. Nomeação atrás de nomeação, há atores que conseguem estar na lista quase ano sim, ano não, como é o caso de Meryl Streep. Com 3 Óscares na algibeira, a atriz foi nomeada mais 16 vezes. O primeiro reconhecimento foi em 1979, com The Deer Hunter, o último em 2014, com a nomeação para Into the Woods.

Do lado oposto, encontramos nomes como Glenn Close, a famosa Cruella de Ville dos 101 Dálmatas. Com uma longa carreira de sucesso, a atriz foi nomeada já por 6 vezes, mas nunca conseguiu a estatueta. Ela e outros colegas igualmente meritosos fazem parte desta lista onde falamos de atores consagarados que nunca receberam um Óscar de melhor ator.

Melhor ator? Talvez, mas não para a Academia

Peter O’Toole

peter-o-toole-mundo-de-cinema

Peter O’Toole foi nomeado pela primeira vez com um dos papéis mais acarinhados do cinema, o famoso Lawrence das Arábias. Nesse ano perdeu para Maximilian Schell, protagonista de O Julgamento de Nuremberga. Seguiram-se mais cinco nomeações, mas apesar da aclamação O’Toole nunca saiu vitorioso. O reconhecimento do seu trabalho chegou com o Óscar Honorário de 2003 e, curiosamente, quatro anos mais tarde, o ator voltou a ser indicado com o filme Venus. Mais uma vez, saiu derrotado, perdendo para Forest Whitaker e o seu O Último Rei da Escócia.

Richard Burton

richard-burton-mundo-de-cinema

Especialmente relembrado pela sua vida pessoal turbulenta, que contou com inúmeros casamentos, Richard Bruton será para sempre um nome sonante na história do cinema britânico após a II Guerra Mundial. Ainda assim, o ator de Quem tem medo de Virginia Woolf? nunca recebeu uma estatueta da Academia, mesmo tendo estado nomeado para 7 Óscares.

Glenn Close

glenn-close-mundo-de-cinema

Glenn Close é bem conhecida no mundo do cinema e televisão. Aliás, não foram poucas as vezes que a crítica a aplaudiu. Ainda assim, a atriz norte-americana nunca subiu ao palco para receber um Óscar pela sua prestação. Oportunidades não faltaram: esteve nomeada três vezes para filmes como Ligação Perigosas, Atração Fatal e até mesmo Albert Nobbs, filme no qual vestiu a pele de um homem. Mesmo assim, a estatueta nunca foi parar às suas mãos.

Deborah Kerr

deborah-kerr-mundo-de-cinema

Seis nomeações, mas nenhum Óscar – excepto o honorário de 1994. Olhando para as indicações podemos dizer que o auge da carreira de Deborah Kerr foi nos anos 50. Só nessa década, a atriz foi nomeada cinco vezes, três das quais foram nomeações consecutivas. A última indicação ocorreu em 1961, com Os Inocentes. Apesar de menos brilhante, na década de 60 foi muito produtiva. Seguiram-se 10 anos de paragem e o regresso nos anos 80. A despedida do pequeno e grande ecrã deu-se em 1986 com Hold on a Dream.

Greta Garbo

greta-garbo-mundo-de-cinema

Nasceu em Estocolmo, mas foi em Hollywood que ficou conhecida de todo o mundo. Muitas vezes descrita como a maior diva do cinema, Greta Garbo esteve nomeada três vezes para um Óscar, sendo que numa dessas vezes foi nomeada não pela participação em um, mas dois filmes. Estávamos, então, no ano de 1930 e Garbo era indicada para o prémio de Melhor Atriz com as participações em Romance e em Anna Christie. Ainda assim, a estatueta foi atribuída a Norma Shearer, protagonista de A Divorciada. Garbo recebeu o Óscar honorário em 1955. Não esteve na cerimónia, mas Nancy Kelly recebeu o galardão por ela.

Warren Beatty

warren-beatty-mundo-de-cinema

Warren Beatty imortalizou-se no universo do cinema quando vestiu pela primeira vez a pele de Clyde, o infame criminoso que faz parceria com Bonnie. O filme que protagonizou chegou inclusive a ganhar dois Óscares, mas nenhum deles coroou Warren Beatty como Melhor Ator Principal. O público que tanto o aclamava estranhou que o ator nunca tivesse ganho um Óscar das quatro vezes em que esteve nomeado mas a verdade é que foi exatamente isso que aconteceu.

Ed Harris

ed-harris-mundo-de-cinema

Ed Harris é facilmente visto como um dos atores mais talentosos da atualidade. Ao aparecer no grande ecrã, mostrou ser capaz de se transformar absolutamente nas personagens de forma a cativar a audiência. É isso que acontece em Apollo 13, filme que lhe deu a primeira nomeação como ator e, mais recentemente, em As Horas. Porém, as quatro nomeações que recebeu pela Academia nunca lhe deram a estatueta de Melhor Ator, quer na categoria de Principal ou Secundário.

Leonardo DiCaprio

leonardo-di-caprio-mundo-de-cinema

Dizem os fãs que Leonardo DiCaprio é vítima de inúmeras injustiças por parte da Academia. O facto de nunca ter sido distinguido com um Óscar dá até aso a algumas piadas na Internet. Sempre que a nomeação ocorre, a esperança reacende. A última vez foi em 2014 com o Lobo de Wall Street, 10 anos depois da primeira indicação no papel secundário desempenhado em Gilbert Grape. Pelo meio, foi nomeado no ano de 2007, com Diamante de Sangue, e antes disso, em 2005, com O Aviador.

ATUALIZAÇÃO 29/02/2016: Em 2016, Leonardo DiCaprio foi finalmente distinguido com o Óscar de Melhor Ator em Papel Principal pela sua prestação no filme The Revenant (O Renascido).

Annette Bening

annette-bening-mundo-de-cinema

Lembra-se de Warren Beatty, de que ainda há pouco falamos? O ator que protagonizou Clyde no filme Bonnie e Clyde teve sempre um percurso profissional muito semelhante ao de Annette Bening, atriz com quem se casou em 1992. O mais curioso é que o casal esteve nomeado para Óscares o mesmo número de vezes – que foram quatro – e levaram para casa exatamente o mesmo número de estatuetas: zero. Se o prémio fosse uma coisa má, diríamos que só se estragaria uma casa. Não é o caso, ambos são excelentes atores: Bening esteve nomeada com The Kids are All Right (2010), Being Julia (2005), American Beauty (2000) e The Grifters (1999).

Johnny Depp

johnny-depp-mundo-de-cinema

Johnny Depp e Tim Burton são dois nomes que andam sempre de mãos dadas. Apesar da conhecida relação entre o ator e o realizador, só uma vez é que o trabalho de ambos valeu a Depp uma indicação para Óscar. Tal aconteceu em 2008 com a performance no musical Sweeney Todd: O Terrível Barbeiro de Fleet Street. Três anos antes, o ator foi nomeado pela segunda vez, com À Procura da Terra do Nunca. A primeira nomeação foi em 2003, na pele de Jack Sparrow, em Piratas das Caraíbas: A Maldição da Pérola Negra.

Brad Pitt

brad-pitt-mundo-de-cinema

Brad Pitt não recebeu um Óscar? Sim, é verdade: o ator de Fight Club, de O Curioso Caso de Benjamin Button e de Moneyball esteve nomeado 3 vezes para Melhor Ator mas nunca subiu ao palco do Kodak Theatre para receber uma estatueta. Apesar do filme 12 Anos de Escravidão ter ganho o Óscar de Melhor Filme em 2013, o ator continua à espera da distinção que, certamente, há de chegar.

Sigourney Weaver

sigourney-weaver-mundo-de-cinema

A atriz Sigourney Weaver é mais uma a juntar à lista dos que possuem três nomeações, mas nunca ganharam nada. Com uma carreira sólida em filmes como Avatar, Weaver consegui um feito digno de ser mencionado. Depois de ter sido indicada em 1987 com Aliens, a atriz voltou aos Óscars em 1989, desta vez em dose dupla. Em vez estar nomeada numa só categoria – como é normal -, Sigourney Weaver esteve indicada para os prémios de melhor atriz principal (em Gorilas na Bruma) e também para o prémio de melhor atriz secundária (com Uma Mulher de Sucesso).

Laura Linney

laura-linney-mundo-de-cinema

Desde a década de 1990 que Laura Linney nos agraciou com a sua presença no ecrã, aparecendo primeiro em filmes de menor dimensão que, mesmo assim, já demonstravam o seu valor enquanto atriz. Até hoje, o talento de Laura Linney já lhe valeu 3 indicações para o Óscar de Melhor Atriz mas, tal como alguns nomes da sua geração, não foi distinguida com uma estatueta. No seu currículo contam-se filmes como The Savages, Kinsey e You Can Count On Me.

Matt Damon

matt-damon-mundo-de-cinema

Não há dúvidas que Matt Damon é um excelente ator. Todavia, não foi nessa qualidade que levou para casa o muito almejado prémio da Academia. Damon esteve duas vezes nomeado pelos papéis em Invictus (2009) e Good Will Hunting (1997). Foi precisamente com este último filme que ganhou o Óscar de Melhor Argumento Escrito Diretamente para o Ecrã. O prémio foi partilhado com o colega e também ator, Ben Affleck.

Harrison Ford

harrison-ford-mundo-de-cinema

Muitos não acreditam, mas a verdade é que Harrison Ford só esteve nomeado uma única vez. Ator de filmes tão icónicos como Indiana Jones, Ford só foi reconhecido pela crítica em 1986, depois de no ano anterior ter participado em The Witness (A Testemunha). No filme, o ator interpreta John Book, um polícia que vai para Amish Country para proteger uma criança, testemunha de um crime.

James Earl Jones

james-earl-jones-mundo-de-cinema

Este foi o homem que se virou para o teatro quando era ainda muito jovem, procurando encontrar uma espécie de terapia que o acalmasse. Estava longe de saber que se transformaria numa das figuras icónicas de Hollywood dando, por exemplo, voz a Mufasa, a personagem do filme Rei Leão que todas as crianças adoram. Ainda assim, o único Óscar que ganhou foi honorário. Nomeado uma vez para Melhor Ator, pelo filme The Great White Hope, viu a estatueta que era para si ser entregue a George S. Scott pelo filme Patton.

Robert Redford

robert-redford-mundo-de-cinema

Com uma carreira longa e bem-sucedida, Robert Redford foi nomeado três vezes, mas só numa dessas vezes como ator. Nas restantes três, foi indicado para melhor filme e melhor realizador. A primeira distinção nesta última categoria chegou em 1981, ano que saiu vitorioso com The Ordinary People (Gente Vulgar). The Sting valeu-lhe a nomeação para melhor ator num papel principal.

   

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *