Home / Comédia /

Paris, je t’aime: uma ode cinematográfica à capital francesa

Paris, je t'aime

Paris, je t’aime: uma ode cinematográfica à capital francesa

by Marta Reis

A partir de uma ideia original de Tristan Carné foram convidados para participar no projeto de filme coletivo: Paris, je t’aime, realizadores internacionalmente reconhecidos, tais como: Alexander Payne, Alfonso Cuarón, Gus Van Sant, Walter Salles, Joel e Ethan Coen; para nomear apenas alguns dos meus favoritos.

No final é-nos apresentado um filme de 2 horas, composto por 18 curtas-metragens interligadas, cada uma delas com duração de 5 minutos.

Este filme, de 2006, rodado em Paris, coloca em choque a multiculturalidade da cidade com a multiplicidade do cinema. O resultado é muito interessante e o espetador é convidado a criar a sua própria narrativa a partir dos momentos que lhe são apresentados.

Para mim este é um filme muito particular e que não passa indiferente, talvez pela narrativa ser composta por tantas visões e convidar o espetador a tomar uma parte bastante ativa na interpretação do todo.

paris je taimeÉ muito interessante testemunhar a história que cada um dos realizadores escolhe contar e também ver alguns dos realizadores a atuar!

A maior parte dos realizadores convidados não são nativos de Paris, nem de França. Os realizadores “estrangeiros” têm, na generalidade, uma visão de uma Paris cosmopolita e convidativa. Alguns colocam quase uma versão de si próprios a visitar a cidade, em trabalho, lazer ou até expatriados lá.

Sylvain Chomet e Vincenzo Natali veem uma Paris fantástica. Por outro lado, acho curiosa a interpretação de Gérard Depardieu: uma Paris com vinho tinto, claro, velha e cansada, um pouco kitsch e decadente que se tenta reinventar.

O filme de Tom Tykwer, mostra uma Paris cheia de vida e esperança, repleta de música e cinema.

Uma das minhas histórias preferidas é a de Alexander Payne: o ambiente criado ilustra bem o sentimento das minhas experiências em  Paris.

Fica a curiosidade para conhecer melhor o trabalho de alguns dos realizadores.

O filme fecha com um epílogo onde vemos o desfecho das histórias que tinham ficado em aberto, as ligações entre as mesmas e os vários personagens. Tudo isto ao som da música tema: “La Même Histoire” (A Mesma História), composta e interpretada por Feist.

A cidade das luzes, do romance, da arte, da boémia, em que tudo pode acontecer!

Mais algumas experiências contemporâneas interessantes de cinema colaborativo:

  • Quatro Quartos (título original: Four Rooms), realizado em 1995, por Allison Anders, Alexandre Rockwell, Robert Rodriguez e Quentin Tarantino. Cada um dos realizadores escreveu e dirigiu um segmento deste filme que narra quatro histórias com lugar na véspera de Ano Novo, num Hotel em Los Angeles. Tim Roth interpreta o novo carregador do Hotel, que faz a ligação entre as quatro partes. O elenco conta ainda com a participação de: Madonna, Jennifer Beals, Antonio Banderas, Salma Hayek, Marisa Tomei, Jennifer Beals, Bruce Willis e Quentin Tarantino, entre outros.
  • Cada Um o Seu Cinema (título original: Chacun son cinéma ou Ce petit coup au coeur quand la lumière s’éteint et que le film commence), de 2007, é um filme coletivo que contem 33 fimes de amor ao grande ecrã. Uma encomenda do Festival de Cannes, para o seu 60º aniversário, a 33 reconhecidos realizadores, representando 25 países!
  • New York, I Love You, de 2008 (sequela de “Paris, je t’aime”): realizado por: Fatih Akin, Yvan Attal, Randall Balsmeyer, Allen Hughes, Shunji Iwai, Wen Jiang, Shekhar Kapur, Joshua Marston, Mira Nair, Natalie Portman e Brett Ratner.
  • Tóquio! (Tokyo!), do mesmo ano, é um tríptico cinematográfico que relata três histórias que ocorrem em Tóquio, realizado por: Joon Ho Bong, Leos Carax e Michel Gondry.

Quem pode ver no Paris, Je t’aime?

Lista de realizadores, por ordem alfabética/título filme

  • Alexander Payne (“14e arrondissement”)
  • Alfonso Cuarón (“Parc Monceau”)
  • Bruno Podalydès (“Montmartre”)
  • Christopher Doyle (“Porte de Choisy”)
  • Daniela Thomas (“Loin du 16è”)
  • Emmanuel Benbihy (transições)
  • Ethan Coen (“Tuileries”)
  • Frédéric Auburtin (“Quartier Latin” e transições)
  • Gérard Depardieu (“Quartier Latin”)
  • Gurinder Chadha (“Quais de Seine”)
  • Gus Van Sant (“Le Marais”)
  • Isabel Coixet (“Bastille”)
  • Joel Coen (“Tuileries”)
  • Nobuhiro Suwa (“Place des Victoires”)
  • Oliver Schmitz (“Place des Fetes”)
  • Olivier Assayas (“Quartier des Enfants Rouges”)
  • Richard LaGravenese (“Pigalle”)
  • Sylvain Chomet (“Tour Eiffel”)
  • Tom Tykwer (“Faubourg Saint-Denis”)
  • Vincenzo Natali (“Quartier de la Madeleine”)
  • Walter Salles (“Loin du 16è”)
  • Wes Craven (“Père Lachaise”)

Lista de atores mais sonantes por ordem alfabética

  • Bob Hoskins
  • Elijah Wood
  • Fanny Ardant
  • Gaspard Ulliel
  • Gena Rowlands
  • Gérard Depardieu
  • Juliette Binoche
  • Maggie Gyllenhaal
  • Miranda Richardson
  • Natalie Portman
  • Nick Nolte
  • Olga Kurylenko
  • Steve Buscemi
  • Willem Dafoe

Share this article

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *